[Resenha] Mil pedaços de você - Claudia Gray

Editora: Agir Now
Gênero: YA | Ficção Científica
Série: Trilogia (01/03)
Nota: 
Onde encontrar: Amazon | Saraiva | Submarino
Marguerite Caine cresceu cercada por teorias científicas revolucionárias graças aos pais, dois físicos brilhantes. Mas nada chega aos pés da mais recente invenção de sua mãe — um aparelho chamado Firebird, que permite que as pessoas alcancem dimensões paralelas. Quando o pai de Marguerite é assassinado, todas as evidências apontam para a mesma pessoa: Paul, o brilhante e enigmático pupilo dos professores. Antes de ser preso, ele escapa para outra realidade, fechando o ciclo do que parece ser o crime perfeito. Paul, no entanto, não considerou um fator fundamental: Marguerite. A filha do renomado cientista Henry Caine não sabe se é capaz de matar, mas, para vingar a morte de seu pai, está disposta a descobrir. Com a ajuda de outro estudante de física, a garota persegue o suspeito por várias dimensões. Em cada novo mundo, Marguerite encontra outra versão de Paul e, a cada novo encontro, suas certezas sobre a culpa dele diminuem. Será que as mesmas dúvidas entre eles estão destinadas a surgirem, de novo e de novo, em todas as vidas dos dois? Em meio a tantas existências drasticamente diferentes — uma grã-duquesa na Rússia czarista, uma órfã baladeira numa Londres futurista, uma refugiada em uma estação no meio do oceano —, Marguerite se questiona: entre todas as infinitas possibilidades do universo, o amor pode ser aquilo que perdura? 
Não sei se posso usar a palavra decepcionada para descrever o meu sentimento por esse livro, acho que para ficar decepcionada com algo, é preciso ter expectativas primeiro, e eu não tinha nenhuma quando peguei esse livro para ler, mas putz, é a melhor palavra para descrever o carrossel de emoção que senti lendo este livro da Claudia Gray. 

Confesso que o li exclusivamente por ter uma capa bonita, nem vi a sinopse, só sabia meio por alto  sobre do que se tratava, e não foi uma boa decisão. Sinceramente, não sei qual foi o objetivo da autora, o que o livro tem de mais legal, a parte da ficção científica, fica sufocada, por uma série de passagens de um triângulo amoroso massante. E olha, que quem está falando aqui é uma pessoa que adora triângulos amorosos, adora clichês, e costuma tolerar alguns vacilos

Então, ele tem um começo promissor, os pais de Marguerite são cientistas e acabam de criar um aparelho que torna possível a viagem para dimensões paralelas, tudo parecia ir muito bem, mas Paul, um dos assistentes dos professores, rouba o protótipo, destruindo a pesquisa e provocando a morte do professor Henry Caine, pai da protagonista, ele usa o aparelho para fugir para outra dimensão, como diz a sinopse, um crime perfeito.

Transtornada com a morte do pai, e com sede de vingança, Marguerite não pensa duas vezes deveria, antes de aceitar a proposta de Theo, outro assistente dos professores, em ir atrás de Paul, buscando vingança. No primeiro momento, adorei a dinâmica criada pela autora, a ideia de que você existe em todas essas dimensões, elas são o resultado de escolhas pessoais e eventos que fogem ao nosso controle, por isso, para viajar, você toma o corpo do seu outro eu. O que mais gostei nessa premissa, é a ideia de que cada escolha altera a realidade, criando uma nova linha temporal, criando novas realidades, não é viagem no tempo, dessa forma cada realidade tem um estágio de evolução diferente, dando a sensação de estar indo para o passado ou o futuro.

Mas aí as coisas começam a desandar, Marguerite começa a duvidar da culpa de Paul, e juro, não é preciso muito para convencê-la de sua inocência, aí a autora resolve estabelecer as bases para um triângulo amoroso aff, já que esta garota ora gosta do Paul, ora gosta do Theo, ora gosta dos dois. Mas as coisas ficam pior, quando ela não sabe se gosta mais do Paul de sua dimensão ou da outra, ou se gosta de Theo, e no fim das contas é sobre isso que o livro se resume, até mesmo nos "plot twists" onde está tudo dando errado, ela perdeu o pai, ela descobre que pode ser a peça importante no desenrolar dos eventos, sua família pode estar em perigo, o mais importante é quem mexe mais com o seu coração. NÃOOOOOOO.

Esse livro definitivamente não é para mim, talvez se eu lesse a uns cinco, seis anos atrás fosse gostar, mas hoje em dia alguns clichês simplesmente não são aceitáveis. então se você pretende se aventurar por essa trilogia saiba que o romance é o foco principal, toda parte interessante é deixada de lado, relegado a um mero background para um romance chatíssimo. E esse é o primeiro livro da trilogia Firebirds, e eu vou parar por aqui mesmo, sinceramente, não pretendo continuar a lê-la.

  Acompanhe o blog: 

Meus Young Adult favoritos


A proposta desse post, como obviamente diz o titulo, é para falar sobre os livros young adult que mais aqueceram meu coração, que me fazem sorrir só de lembrar e que tem um espaço reservado na lista dos meus favoritos. YA é o gênero que mais leio, e o que mais gosto nele é a variedade de subgêneros que ele pode abordar, amo todos, dos contemporâneos aos sobrenaturais, não faço distinção. Aqui no blog, tem uma serie de resenhas que você pode encontrar, se quiser conhecer mais opções, do que as que vou mostrar aqui hoje.

♥  A garota Americana - Meg Cabot
Esse livro sempre vai estar na minha lista de favoritos, por que foi o primeiro que li por vontade própria, já se passaram anos desde essa primeira vez, de lá para cá, com inúmeras releituras, ainda continua sendo o meu YA favorito. O que mais gosto nessa história, é a protagonista, Samantha é uma adolescente que tingiu todas as roupas de preto, e que vende desenhos para os amigos na escola, ela é uma garota comum, mas depois de salvar a vida do presidente dos EUA sem querer, tudo vira de ponta cabeça, é muito gostoso ler as confusões em que ela se mete, as quebra de protocolo quando esta na Casa Branca, e as deliciosas listas que estão por todo o livro. Tem resenha aqui

♥  Leaving Paradise - Simone Elkeles
Simone Elkeles tem um escrita deliciosa, recheada daqueles clichês doces e fofos que todo mundo ama. Li Leaving Paradise em 2014, e só não resenhei aqui no blog, por que minha vida estava uma bagunça e não deu tempo para fazer nada, mas esse é um livro que todos deveriam ler, por que é uma história sobre perdão, superação, amor e redenção, que aborda assuntos polêmicos de forma bem sensível. É emocionante como os dois passam de uma relação de agressor/vitima para um relacionamento muito mais profundo e tocante, acontece que Maggie foi atropelada por Caleb, enquanto ele estava dirigindo embriagado, essa irresponsabilidade marca permanentemente a vida dos dois, com cicatrizes físicas e outras ainda mais profundas., e inesperadamente um será a salvação do outro. É clichê? Sim. Mas é bem escrito, tem seu próprio tempo, e é tão lindo, que só de escrever isso aqui, já me dá vontade de ler de novo. (Para quem quiser uma resenha completa, tem essa aqui da Paola do Livros e Fuxicos)

♥  The DUFF - Kody Klepinger
Esse livro é a prova de que você pode escrever um stand alone de forma satisfatória, sem precisar esticá-lo em vários volumes. Ah Kody Klepinger, muito obrigado por esse livro! O que mais gosto nessa história, é a interação entre a Bianca e o Wesley, não é só pelo romance, e sim que, por mais que ele esteja presente na história, a autora aborda outros temas, como família e aceitação, além do mais, é uma história bem humorada, com momentos certos de tensão e ternura. Tem mais sobre ele aqui nessa resenha. 

♥  The Raven boys - Maggie Stievfater
Existe uma palavra perfeita para descrever essa saga da Maggie Stievfater, etéreo, diz respeito a algo que é sublime, delicado, e o universo mágico que a autora criou é exatamente isso. E se já não fosse o suficiente, ainda tem personagens inesquecíveis, tão fáceis de amar, cada um tem relevância para história, em maior ou menor grau, ganham destaque. 

♥  Quando cai o raio - Meg Cabot
Assim como em A garota americana, um dos pontos principais dessa série da Meg é a personagem principal. Jessica é hilária e durona, e também, assim como as demais protagonistas adolescentes da autora, carece de um tiquinho de bom senso de vez em quando, nada que estrague a leitura, mas gera umas frustraçõezinhas. Nessa série, Jessica ganha super poderes após ser atingida por um raio, ela tem a habilidade de encontrar pessoas desaparecidas, e como tem um senso de justiça muito forte, ela quer usar essa habilidade para ajudar as pessoas, mas sua bondade a coloca em rota de colisão com o governo que quer usar suas habilidades para usá-las para fins bem menos nobre. Também tem resenha aqui no blog.



  Acompanhe o blog: 

[Resenha] Repeteco - Bryan Lee O'Malley

Editora: Quadrinhos na cia
Gênero: Graphic Novel | Fantasia
Série: Volume único
Nota: 
Onde comprar: Amazon | Livraria Cultura | Submarino
A vida de Katie vai muito bem. Ela é uma chef talentosa, dona de um restaurante de sucesso e com grandes planos para a vida. De repente, em um único dia ela perde uma grande chance de negócios, sua paquera com um jovem chef azeda, sua melhor garçonete se machuca e um ex-namorado charmoso aparece para complicar ainda mais a situação. Quando tudo parece perdido e Katie já não enxerga mais uma solução, uma misteriosa garota aparece no meio da noite com a receita perfeita para uma segunda chance. E assim, Katie ganha um repeteco na vida e precisará lidar com as consequências de suas melhores intenções.
Para a primeira leitura de quadrinho do ano, começar com Repeteco, foi uma sábia decisão, do mesmo autor de Scott Pilgrim, a graphic novel nos apresenta, uma história sobre segundas chances, e o que aconteceria se pudessemos corrigir nossos erros num passe de mágica. 

Sou fã de Scott Pilgrim, adoro o nonsense, o realismo fantástico que não precisa de explicação para estar lá, e como deve ser marca registrada do autor, também encontramos isso aqui em Repeteco, que conta com menos nonsense, e traz uma boa reflexão sobre as escolhas que fazemos na vida e como isso nos afeta.

Acho que, a maioria das pessoas, desejou poder voltar atrás em algum momento, seja uma palavra mal colocada, um julgamento mal feito, ou uma decisão precipitada, mas, como isso não é possível, nós aprendemos, ou pelo menos, espero que sim, que nossas ações tem consequências, e precisamos lidar com elas, mas é difícil, não é mesmo? Se de repente, você tivesse uma segunda chance para fazer tudo novo, valeria a pena?

Adorei a reflexão que o autor trouxe com Repeteco, assim que terminei a obra, me peguei pensando em coisas que, se tivesse oportunidade, faria diferente, é tentador, mas no fim, se tivesse mudado algumas, deixaria de viver outras. Tenho como uma verdade pessoal que a nossa vida, é um conjunto de acontecimentos, que nos moldam, todas as experiências, as boas e as ruins são importantes, e a gente precisa vivê-las e aprender com elas. Apesar de parecer um discurso clichê, é a mais pura verdade, e é a essência dessa graphic novel.

Sobre a edição, fiquei decepcionada, apesar do preço salgado, o lugar mais barato está 45,00, a edição é comum, sem orelha, o único diferencial é que é colorida, me arrependi de não ter comprado a edição em inglês, sairia mais caro, mas compensaria. A arte do Bryan Lee O'Malley é característica, muito fofa, e a paleta de cores está maravilhosa. Espero que vocês curtam a história.


Acompanhe o blog: 

12 livros para 2017 + Metas literárias


Minhas metas são modestas, pretendo finalizar algumas séries, manter as compras no básico, ir na Bienal do Rio, doar/vender/trocar livros que não pretendo ler. 

Em números, a minha meta continua a mesma do ano passado, 50, só os contos entrarão em uma lista a parte, por que  sinto como se tivesse trapaceando meu reading challenge, com histórias tão curtinhas

Quero dá preferência aos YAs que tenho na estante, inclusive, pretendo vou tentar duro diminuir a quantidade de livros não-lidos.

Como em anos anteriores, HQs e mangás estão permanentemente na minha TBR, mais uma mudança que pretendo, é incluir quadrinhos de super heróis como Vingadores e X-men.

Por fim, mas não menos importante, me dedicar aos livros e inglês, e comprar mais, somente depois de ler os que já tenho aqui. 


Vamos ao que interessa!! O que mais quero ler em 2017 é:


♥  Campos de Batalha
Vocês já ouviram falar nas Night Witches? Era um regimento da aeronáutica soviética, formado só por mulheres na Segunda Guerra Mundial. Essa é uma das histórias, que fazem parte desse encadernado. Sou completamente apaixonada por esse tema, e essa HQ esta no topo da minha wishlist.

♥  Cherish
No post de Melhores livros de 2016, comentei um pouco sobre Faith and Fidelity, e mencionei que das séries M/M que li no ano passado, essa tinha sido a única que não terminei. Depois da mudança significativa no relacionamento de Evan e Matt no terceiro livro, estou ansiosa para saber como isso refletirá no restante da série.

♥  Death Note 
Comprei o primeiro volume do Black edition que saiu pela JBC, e vai ser uma das minhas apostas para 2017, assisti alguns episodios do anime, e gostei, espero curti o mangá também.

♥  Dengeki daisy
Sem sombra de dúvida, é o meu mangá favorito desde sempre, mesmo faltando três volumes para terminar de ler. Então, meu objetivo é comprar todos os volumes do mangá, reler tudo, para enfim me despedir da série da forma correta ou seja chorando litros.

♥  O enigma do príncipe + As relíquias da morte
Meta: Terminar de ler Harry Potter, só falta dois!! Uhull

♥  Lirio azul, azul lirio + O rei corvo
Mais uma série para terminar, mais uma despedida dolorosa. 

♥  O castelo animado
Fiquei anos procurando esse livro para comprar, por que todos os meus blogueiros favoritos amam ele, e já li maos de uma dezena de resenhas que me deixaram babando, agora, só falta ler o livro, né?

♥  Mayara e Annabelle
Li uma resenha dessa HQ no site Delirium Nerd (inclusive recomendo a todos), e fiquei maluca. Gente, quem não ficaria doido, para ler as aventuras de uma funcionaria publica ninja e uma assessora em magia, que se passa no Ceará e tem batalhas épicas.

♥  The wicked + the divine
Sou apaixonada pelo traço dessa HQ, é uma obra prima. Já li o primeiro volume online e parei na metade do segundo, porém, em 2017, pretendo comprar os encadernados e ter essa perfeição em mãos. Confere só essas capas! Para conhecer mais leia 5 motivos

♥  Watchmen - Edição definitiva
Eita, será que esse ano vai? Essa edição já é um dos desejos literários mais antigos, mas que por motivos de $$ ainda não tenho. 

Com exceção de Cherish e Dengeki Daisy, os demais livros/hqs/magás já foram publicados no Brasil.


Acompanhe o blog: