A árdua tarefa de ser mulher


Para as mulheres parece que certos comportamentos são quase que obrigatórios, quando os pais sabem que vão ter uma menina, é isso que eles esperam, e não só os pais ou a família, mas a sociedade de uma forma geral, deseja, chega a exigir esses comportamentos. Querem que as mulheres casem, que tenham filhos, que sejam delicadas, sensíveis, que sejam boas filhas, que se tornem boas mães, que prezem a família em relação à carreira, que saibam se “comportar”, que não se tenha uma vida sexual ativa sem estar casada, que sejam o sexo frágil, chegam ao ponto de subestimar  nossa capacidade intelectual pelo simples fato de sermos mulheres. O machismo vem de diferentes formas, não só por parte dos homens, existem muitas mulheres machistas que perpetuam por gerações essa crença de que o homem e a mulher são e tem que ser tratados de formas diferentes.

Na infância as meninas passam o tempo todo brincando de bonecas, brincam de serem donas de casas, os brinquedos sempre estimulam as meninas a brincar de cozinha, brincar de serem mães, brincar de arrumar as casinhas, entre outras brincadeiras que envolvam afazeres domésticos e cuidados com filhos. E ainda são bombardeadas com a ideia da princesa passiva e da busca pelo príncipe encantado para salvá-la do sofrimento – me diga quantas princesas você já viu salvando os príncipes - enredo mais utilizado nos filmes infantis para garotas.

Em casa as garotas tem que ajudar a mãe a tirar a louça da mesa, a lavar a louça, a arrumar a casa, enquanto os meninos podem ir assistir televisão ou jogar videogames. Vemos e ouvimos repetidas vezes, o fato de que a mulher tem que saber o seu lugar, que os homens são fortes e as mulheres delicadas, não paramos de ouvir repetidas vezes que a mulher é o sexo frágil. Quando  adolescentes o simples fato de que começar a namorar deixa os pais doidos, quando não as proíbem, vigiam constantemente pondo muitas vezes irmãos mais novos para acompanhar os encontros. Outra coisa que acaba acontecendo é que quando estão namorando alguém as pessoas começar a se referir a garota como a namorada de alguém.

Ao chegar a idade adulta as mulheres sofrem intermináveis questionamentos quanto a relacionamentos, por que para a maioria das pessoas as mulheres só se tornam “completas” quando casam e têm filhos. Por isso as mulheres têm que estar sempre em busca de um compromisso que levará ao casamento, ficar sozinha não é uma possibilidade, por que mulheres sozinhas são mal-amadas, feministas frustradas e como dizem mau-comida. Então a busca por um parceiro ideal para aquelas que já não estão mais solteiras, é uma obrigação.

Séculos e séculos de historia, cobrando das mulheres que sigam o padrão estabelecido, mulheres frágeis, indefesas, delicadas, prendadas, e cobrando com todo o peso da sociedade cada comportamento que se tem, e que se deve ter. Na minha humilde opinião é muito difícil ser mulher.


4 comentários:

  1. Olá, Juliana!!
    Adorei o que você escreveu!!
    Concordo que seja difícil ser mulher mesmo... Mas queria dizer uma coisa engraçada. Quando era criança passei por tudo o que você falou! Depois, na faculdade, me rebelei e fui ser dona do meu próprio nariz, querendo virar uma grande profissional... sem precisar de ninguém!! Mas hoje, depois de conhecer os dois lados da moeda, decidi que o que quero mesmo é me casar, tem filhos e cuidar da casa!! Hahahaha E ter tempo para ler meus livros, é lógico!! hahaha
    beijos
    Camila - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda to na faculdade,quero curtir, me diverti, e até mesmo não ter compromisso. Mas apesar de achar que a mulher não tem que ser escrava do lar, sempre quis ter uma familia, marido, filhos, uma casa bonita e confortavel.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que é possível conciliar os dois lados: é possível ser uma mulher independente e se casar. O que eu não aceito é ser escrava do lar. Não acho que é só mulher que tem que cuidar da casa, não acho que limpar a casa seja algo "natural" pra mulher e sim que é uma construção cultural. Pra mim casamento é algo que tem que ser divido: são deveres e direitos pros dois. É um trabalho em conjunto e não algo que deve ser jogado nas costas da mulher.

    - Melissa

    ResponderExcluir
  4. Também não acredito nisso de que mulher tem que ser do lar, nem desses comportamentos rotulados e especificos que as pessoas esperam dos homens e das mulheres. Acho que todos temos o direito de agir como quisermos, e tb concordo que casamento para quem decidir assumir esse compromisso é uma coisa em conjunto, o casal tem que se ajudar.

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.