Vampiros e Cia.

Depois do sucesso mundial da Saga Crepúsculo, várias outras historias com narrativas vampirescas surgiram, algumas até mais antigas que foram relançadas, fazendo que os vampiros se tornassem o centro das atenções me recuso a falar modinha e se tornassem objetos de amor para uns e ódio para outros.

Há características nesses vampiros da nova era muito diferentes dos clássicos como os de Anne Ricce ou Bam Stroker, os vampiros são mais sensíveis, não queimam em contato com o sol, podem entrar livremente em qualquer residência independente da permissão, estão sempre envolvidos em romances inter-espécies, são vegetarianos e com crises existências. Claro que essas características são utilizadas para dar mais fluidez a historia e atingir um publico maior, desfazendo completamente a imagem de criatura das trevas, morta-viva que se alimenta de seres humanos e os usam como animais de estimação, que queimam ao contato com o sol e não tem permissão para entrar em nenhuma residência sem ser convidado, essas novas historias desfazem completamente essa imagem da criatura grotesca que permeia o imaginário há séculos, e exatamente por isso ganham mais fãs.

Como grande fã de vampiros, o que eu sempre gostei nas historias que li, ou nos filmes que vi, era a parte da transformação, quando o vampiro libera suas presas pontiagudas e as crava no pescoço da vitima um tanto sanguinário da minha parte e a transformação a partir dái, o fato de que para se tornar vampiro você teria que ser mordido por um vampiro, sempre achei essa parte sensual não me pergunte por que, mas não é bem assim que acontece em alguns romances sobrenaturais contemporâneos, em algumas historias como, por exemplo, House of Night, as pessoas já nascem vampiros, e até a adolescência levam uma vida normal, quando são marcados pela deusa Nyx e enviados a uma escola para poder sobreviver ao processo de transformação.

Não estou falando aqui, que eu detesto essas historias e que prefiro somente os clássicos literários sobre o assunto, muito pelo contrario eu amo essas historias, e até acho que algumas mudanças são interessantes como poder andar sobre o sol a não ser que brilhe, ai eu acho ridículo, quem brilha é fada pois trás mais possibilidades a historia, mais o processo de transformação para mim é sagrado, é a única característica para mim que não deveria ser alterada, mas mesmo quando é, há outros elementos que provocam interesse na historia, como personagens marcantes, historias cheias de segredos e lutas por poder e amor. Outra característica dos vampiros da nova era é que eles são todos românticos, estão sempre apaixonados tentando salvar suas mocinhas (sempre humanas) do perigo seja ele qual for, beirando a chatice suprema em algumas histórias é Edward estou falando de você.

A questão é saber dá suporte a essas características alteradas, saber fundamentar a historia, conseguir fazer com que a trama prenda a atenção, que os personagens sejam cativantes e que a trama não gire somente em torno de um romance sobrenatural e suas conseqüências.

Você deve achar que eu faço parte das pessoas que detestam Crepúsculo, não totalmente, eu não sou assim a maior fã do mundo. A narrativa da Stephanie Meyer não me convenceu, não que ela seja uma má escritora, só acho que sobre vampiros ela não soube escrever, o que eu acho sinceramente é que Crepúsculo foi escrito para atingir um publico alvo do qual eu faço parte e gerar lucro, pode ser que eu esteja errada, claro, mas não me convenci do contrario ainda.

A única característica que prevalece em todas as historias é a imortalidade dos vampiros, pelo menos uma, a imortalidade para os vampiros é como uma maldição, que atormenta muitas personagens famosos principalmente pela culpa por matar humanos para se alimentar, o que leva muitos a optar por sangue animal se tornando ironicamente  vegetarianos. Mas também não haveria como ser uma historia de vampiro se este não fosse imortal.

Eu gosto muito dos romances sobrenaturais, e os vampiros são fascinantes, mas não é qualquer historia que me convence, lógico que eu sei que é são historias de fantasia, uma ficção, mas mesmo assim acho que tem regras que tem de ser seguidas, não se pode sair por ai inventando qualquer coisa, há coisas que nem mesmo os fãs desse gênero aturam como brilhar no sol,  há autores que criaram verdadeiros mundos de fantasia, que mesmo que possam parecer absurdos há luz da razão fazem total sentido numa  historia de fantasia, e isso é o mais importante.  Veja J.k. Rowling criou todo um mundo fantástico, pegando elementos históricos e mitológicos, que casam perfeitamente com a historia, fazer sentido é o mais importante, e algumas historias por ai não são assim.

3 comentários:

  1. Seguindo))))
    Gostei do blog!
    Se poder retribuir: http://pollymomentos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Juliana! Adorei o texto, eu sou apaixonada por vampiros a maioria dos meus livros é sobre eles. Sou fã da Saga Crepúsculo, mas detestei a série House of Night. Detestei tanto que nem consegui ler todos os livros da série.
    Parabéns pelo blog, já estou seguindo e obrigada por seguir o meu.
    Beijos.

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  3. Olá Juliana! Adorei seu texto sobre vampiros, adoro suas histórias.. qse todos meu livros são sobre vampiros!!
    Adoro Crepúsculo, Irmandade da adaga negra ...
    Seguindo o blog. Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.