Sangue Quente



Os seres humanos estão em extinção!


Em um futuro apocaliptico o homem não é mais a especie dominante. Guerras, crises economicas, epidemias culminaram na quase extinção dos seres humanos. Não se sabe ao certo como aconteceu, mas uma praga assolou a terra fazendo com que boa parte da população se tornasse zumbis. Os seres humanos lutaram, resitiram, mas foi em vão, os poucos que restaram refugiaram-se e tentaram reconstruir suas vidas em um mundo quase todo morto.

Diferente de outras historias e filmes de Hollywood, em Sangue Quente os zumbis não ficam somente vagando sem rumo atras de comida, nesta inusitada historia, eles pensam, compreendem uns aos outros, alguns até conseguem falar, além disso eles formam sociedade, constituem familia mesmo não podendo se reproduzir e dividem tarefas para "sobreviver".
 
Em um desses lugares onde os zumbis "vivem" juntos (um aeroporto abandonado) conhecemos o personagem principal dessa historia, ele não se lembra quem é (nenhum deles lembra) nem como se tornou zumbi, eles não tem memoria e com R não é diferente, tudo que se lembra (ou acha que lembra) é a primeira letra de seu nome. Mas isso não o impede de questionar sua situação, nem de sentir remorso pelas vitimas que faz, apesar do apetite de voraz, sente vontade de ser outra coisa.

Junto com M (outro zumbi sem memoria que só se lembra da primeira letra do nome) que é um cara com mais de dois metros de altura e muita, eu diria personalidade, é um dos responsaveis pela caça,  pois nem todos os zumbis saem para isso, um grupo com os mais fortes caçam para trazer comida, para as crianças, os velhos e as mulheres. Quando estão caçando os zumbis gostam de comer especialmente o cerebro de suas vítimas (é nojento eu sei mas voce sobrevive, a vitima não) e assim reviver algumas de suas memorias, o que sobra eles levam para aqueles que ficam no aeroporto.

Em mais um dia de caça, os zumbis encurralam um grupo de jovens em um prédio abandonado, o ataque é brutal, R mata Perry o líder do grupo e ao provar o cerebro dele, passa a ter acesso a uma serie de lembranças dele com sua namorada Julie, R sente algo que nunca sentiu antes, atração pela tal garota e como ela também esta no predio junto com os outros, toma a surpreendente decisão de salvar sua vida, pois ele não sente vontade de come-la, e acaba levando-a em segurança ao aeroporto.

Lá ela fica por alguns dia e passa a se afeiçoar a R, que a alimenta e até põe um disco do Frank Sinatra para ela ouvir, eles conversam e ele se encanta ainda mais por ela. Julie é uma sonhadora, ela acredita na humanidade, se recusa a acreditar que não há mais esperanças, e esse é um dois motivos para ela não ter medo dele. Ela não iria ficar lá para sempre, ele sabia disso, mas queria estender ao máximo a companhia dela. Mas ao ser descoberta pelos os outros ele tem que levá-la de volta para casa um antigo estadio onde os humanos se refugiaram. Nesse caminho ele se sente cada vez mais atraido por ela, que demonstra confiar nele e na promessa que ele fez que a manteria segura.

Por fim Julie vai embora, R sabe que um relacionamento com ela é impossivel, mas isso não o impede de ir atras dela. Com a ajuda de M ele chega ao estadio, que é como uma fortaleza, mas mesmo assim consegue entrar, a partir daí a convivencia com os humanos e principalmente com Julie irão provocar uma grande mudança para R e quem sabe para todos os outros zumbis.

Quando terminei o livro, fiquei pensando nunca imaginei que acharia um zumbi fofo, mas foi isso mesmo que aconteceu. E a Julie também me causou surpresa por que eu achei que ela fosse surtar, só achei que ela esqueceu o namorado muito rapido, mas ela tinha motivos para isso, e a historia mostra o por que. E no fim a historia funcionou, ficou bem legal os dois como casal. Nao se preocupe ao ler esse livro, e achar que ele contém cenas nojentas, tirando a historia do cerebro, este livro é um romance *muito fofo*, e promove uma reflexão interessante sobre a condição humana e se vale a pena lutar por ela. A unica coisa que eu achei estranho foi que o autor não dá grandes explicações sobre a origem de tudo. Fica muito subjetivo, eu achei uma explicação plausivel tirando minhas proprias conclusões, mas alguns podem ficar decepcionados por ele não pontuar como tudo começou, mas isso não tira o valor da historia. Eu recomendo a todos.

 
E o livro vai virar filme, *eba*. Nicholas Hoult viverá R ( voce deve conhece-lo do filme X-men As origens, mas gosto mais de lembrar dele como Tony Stonen do seriado ingles Skins *fica a dica é muito bom esse seriado*) e Teresa Palmer (Eu sou o numero quatro), viverá Julie. O filme esta sendo produzido pela Summit, a mesma de Crepusculo, e já ouve uma polemica, pois muitos acusaram a Summit de que as fotos de divulgações do filme lembram muito a da Saga de Stephanie Meyer. veja a imagem e tire suas proprias conclusões :  
 
 
Agora é só aguardar.

2 comentários:

  1. Olá Juliana! Eu já li esse livro e gostei bastante, só teve uma coisa que me incomodou que foi o excesso de palavrões, isso me incomodou muito durante a leitura. Achei muito legal a notícia do filme, agora essa comparação com Crepúsculo acho que não tem nada a ver, são histórias completamente diferentes. Não sei porque as pessoas não deixam a Stephanie Meyer e a saga Crepúsculo em paz; quando não estão fazendo comparações estão detonando os personagens ou a história. Isso é cansativo.
    Adorei a sua resenha, parabéns!
    Beijos.

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  2. Ju!

    Tenho que confessar, sempre quis ler este livro, mas foi essa sua resenha MARAVILHOSA que me fez decidir lê-lo "de vez"!!!!!!!!!
    Sérinho, quando li que ele comeu o cérebro do cara achei que ia desistir de Sangeu Quente, mas depois, com tantos elogios, vc me convenceu!


    A história parece ÓTIMA e quero ler antes que lancem o filme! Aliás, quero ler o mais breve possivel, vou ver se acho logo pra comprar ;)

    Ah, parabéns pela resenha fantástica, eu amei!

    Beijos
    Adriana - Mundo da Leitura

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.