Projeto: Um clássico por mês - As aventuras de Huckleberry Finn / Mark Twain

Para saber mais clique aqui


Huck Finn esta cansado da vida de maus tratos ao lado do pai e também de Miss Watson que tenta incessantemente civilizá-lo, para fugir desse martírio ele simula a própria morte (com efeitos dignos de Hollywood) e uma vez feito isso, ruma rio Mississipi acima sob uma jangada em busca de liberdade e aventuras.

Ainda pelas redondezas, ao ancorar em uma pequena ilhota, ele encontra Jim, o escravo de Miss Watson, um velho conhecido seu que quase tem um enfarte ao vê-lo já que afinal de contas “Huck Finn esta morto”, após convencê-lo de que não é um fantasma, descobre que ele esta fugindo, pois sua dona queria vendê-lo e separá-lo da família, isso não o impede de ajudá-lo e assim partem juntos para terras livres.

Durante a viagem Huck e Jim vão se tornando cada vez mais amigos, e assim vão seguindo o caminho juntos. Mas é aí que Huck passa a enfrentar um dilema, por mais que Jim esteja se tornando seu amigo e Huck acha certo ajudá-lo, isso vai contra tudo aquilo que aprendeu a vida toda. Ajudar a fugir o escravo que por direito pertence a uma velha senhora com certeza acabaria por levá-lo ao inferno.

Mesmo nesse dilema Huck segue o caminho sem conseguir fazer nada de mal a Jim, mesmo que por vezes sua consciência lhe pese muito, não por ser um menino mal, mas Huck foi criado assim, numa época que os escravos não tinham direito a nada, e mesmo assim isso não o impede de ajudar Jim, o que fica é essa luta constante sobre o que ele acha certo (ajudar Jim) e sobre tudo aquilo que aprendeu durante a vida (escravos não tem direito a liberdade).

Nessa jornada pelo rio Mississipi, Huck e Jim sempre viajam a noite para não correr o risco de serem pegos, mesmo assim isso não os impede de topar com tipos estranhos que os meterão em muitas enrascadas ora engraçadas, mas por muitas vezes perigosas.

E em uma dessas enrascadas Jim acaba sendo capturado, levando Huck de uma vez por todas decidir que Jim merece a liberdade, mesmo que a sociedade diga que não e acaba de vez com o dilema que sente dizendo que prefere a ir para o inferno do que deixar Jim em apuros, e para isso terá a inesperada ajuda de um antigo amigo.

Sobre o autor:
 Mark Twain, pseudônimo de Samuel Langhorne Clemens nascido em 30 de novembro de 1835, é um dos mais importantes autores norte-americano. Passou por muitos empregos, tais como tipógrafo, conduto de barcas, impressor, minerador, jornalista até se tornar um escritor famoso. Trabalhando como repórter escreveu o conto The Celebrated Jumping Frog of Calaveras County, e foi assim que começou a ganhar fama. Seus livros foram aclamados (e ainda são) por sua perspicácia e sátira única e tanto sucesso lhe rendeu o titulo de “pai da literatura americana”. Mark Twain morreu aos 74 anos na véspera da passagem do cometa Halley, fato que havia ocorrido em seu nascimento, e sobre isso antes de morrer, escreveu em 1909: “O TODO PODEROSO disse indubitavelmente: ‘cá estão esses dois inexplicáveis fenômenos: eles chegaram juntos e devem partir juntos’.


Importância Histórica:
O livro é considerado a maior obra da ficção americana, de tal importância que sobre ela Enerst Hemingway escreveu: “Toda moderna literatura americana nasce em Huckleberry Finn. Não há nada antes daquela obra. E também não há nada depois dela.”
Mark Twain revisitando o cenário de sua infância e adolescência, escreveu através das aventuras (muitas vividas por ele mesmo na tenra idade) e da figura cômica de Huck Finn uma critica social do seu tempo. Ao entrar em contato com a obra pode-se considerar que sua principal crítica é contra a escravidão, e sim é um dos pontos importantes, mas há uma questão mais relevante que se refere ao conflito entre o homem e a sociedade sempre pronto a corrompê-lo.  
  
Por que você deve ler:
Além de ser uma das principais obras da literatura, não só americana , mas mundial, o livro deve ser lido por todos aqueles que gostam de uma boa aventura, que a sabe dosar bem com excelentes criticas sociais, mesmo que essas criticas sejam dirigidas a sociedade americana do sec. XIX.

Curiosidades:
Ano de lançamento: 1884
Autor: Mark Twain 
Filmes: 
1960: Dirigido por Michael Curtiz, e como astros prinicipais Tony Randall, Eddie Hodges e Archie Moore. Para mais informações clique AQUI.
1993: Dirigido por: Stephen Sommers , e como astros principais Elijah Wood (isso mesmo aquele que fez o Frodo em o Senhor dos Anéis) e Courtney B. Vance
Para mais informações clique AQUI.
Capa Original X Minha Capa
 























 

Polêmica: Por ser uma obra de 1884, a forma como Huck se refere a Jim pode ser vista de forma bastante preconceituosa, pois ele muitas vezes refere-se a Jim como "Negro", ou dizendo expressões do tipo "ele é um negro de alma branca". Por isso muitos tratam a obra como preconceituosa, como de fato pelas expressões pode parecer, mas ao meu ver apesar de não gostar da forma como Huck fala, obra retrata o jeito de falar e pensar de sua época, que de fato era (e ainda é, todos sabemos como os americanos são preconceituosos) preconceituosa.

24 comentários:

  1. Mark Twain é citado livro em quadrinhos que eu li ontem, alguma coisa sobre o autor de O Curioso Caso de Benjamin Button e ele, não me lembro muito bem.

    Eu gostei desse projeto, mesmo eu nunca estando afim de participar de um projeto UAHUAHUAUHUHAU.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg, o projeto é uma ideia para divulgar os livros, mas também para me estimular a ler os livros.
      Espero que voce tenha gostado da resenha.

      Então eu estava procurando e na minha ignorancia não sabia que O curioso caso de Benjamim Button é de F. Scott Fitzgerald, que é um autor de um dos livros que eu vou ler, pelo que eu descobrir o Fitzgerald escreveu O curioso caso de Benjamim button baseado em uma citação de Mark Twain :
      "A vida seria infinitamente mais feliz se pudessemos nascer aos 80 e gradualmente chegar aos 18."

      beijos

      Excluir
  2. Ainda não li esse livro... não é de se esperar porque não sou muito ligada a clássicos não...
    uma vergonha eu sei ahahahah
    mas...
    Ainda sim, é bem legal a coluna =]

    Beijos.
    #Resenha falada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, bom saber que voce gostou da coluna.
      Eu acho que tem pessoas que relamente não gostam dos classicos, por que é dificil de ler ou a historia não chama atenção, eu mesmo me sinto assim com alguns clássicos. Mas isso não faz de ninguém melhor ou pior, tem gente que se acha o maximo por que já leu todos os clássicos famosos, mas eu acho essa gente esnobe.
      Espero que voce curta mais a coluna, beijos.

      Excluir
  3. Oie...
    não conheci esse livro mais parece ser interessante
    já lí muitos clássicos porém brasileiros e adimito que eles tem um Q que me ataem mais são um pouco cansativos
    Ótima resenha!
    obg bela visita lá no blog
    Adorei seu coment sobre o Para Sempre e eu tbm detesto protagonistas chatas vc leu como se livrar de um vampiro apaixonado? a princiral e IRRITANTE!rsrs
    e eu tbm adoro a Rose de AV acho ela uma personagem forte!
    Tem resenha nova lá no blog se quiser ir e deixar um coment...
    http://falleninme.blogspot.com
    bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu tenho um problema com os classico brasileiros, eu admito que não sou a maior fã.
      Eu detesto protagonistas chatas, assim não dá. A Rose é f*.
      Já deixei meu comentário lá na resenha de Dezesseis luas, meio louco, mas espero que coerente.

      Beijos

      Excluir
  4. Que vergonha, eu não conhecia esse livro :s mas adorei a história dele, com certeza vou ler quando tiver chance!
    Não sei se foi idéia sua ou se faz parte desse projeto, mas achei super legal o post conter não só a resenha como curiosidades, sobre o autor e tudo mais, muito legal mesmo, adorei :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, fico feliz que tenha gostado. Na verdade com a negligencia do ensino publico no Brasil em não apresentar as obras da literatura mundial e ficar só nisso de Brasil/Portugal não me admirar que a obra não seja de conhecimento geral, eu tb só fui conhecer a pouco tempo no ano passado.
      Eu pensei a estrutura do post assim por que como é um projeto que visa divulgar mais essas obras que apesar de serem aclamadas, não são assim tão conhecidas, por isso achei importante além de botar só a resenha, divulgar também informações sobre o autor, a relevancia historica, filmes, a proxima obra vai ter mais informações, eu achei dificil encontar fontes confiaveis para fazer a pesquisa sobre Mark Twain, mas espero que tenha ficado bom.

      Beijos

      Excluir
  5. O projeto de cara já me mostrando livros que eu não conheço, já tinha lido na sua lista do primeiro post os livros que irá resenhar e só conheço alguns mesmos. E isso é bom!
    Um livro que traz aventuras mais criticas a sociedade da época, com certeza me interessa. E achei bem legal você postar sobre o autor, o por quê de ler e as curiosidades referentes ao livro! Claro que me interessei pela história toda, além de ser um clássico o livro(amo clássicos).
    Enfim, entrou pra minha lista de desejados, com certeza, vou pesquisar e ver aonde posso encontrá-lo para ler :}

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, já sinto meu trbalho recompensado. Eu achei importante por outras informações referentes a obra, para ficar mais dinamico e não só a resenha.

      Beijos

      Excluir
  6. Não conhecia este livro!!
    Adorei!
    beijoss

    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. parece ser muito bom .
    seguindo , segue de volta ?
    http://girlsmeninaa.blogspot.com.br
    beijos , te espero lá, não falte !

    ResponderExcluir
  8. Esse eu realmente não conhecia Juliana! Sabe quando parece todo mundo conhece alguma coisa menos você? UASUHAUSHA E ainda mais que o livro é considerado tão importante, não é?
    O livro realmente parece ser muito interessante, gostei desse dilema que o personagem vive, a temática de preconceito parece ser bem retratada, ainda mais por se tratar de um clássico!
    E esse projeto é muito legal, uma pena que eu não tenha pena de participar. :/

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu só fui conhecer o livro no ano passado, então tudo tranquilo. Eu achei a historia do livro é muito boa, por que além de toda essa tematica do dilema de Huck, há muito humor também.

      Beijos e que bom que voce gostou da resenha.

      Excluir
  9. Vou confessar uma coisa, eu sempre tive um certo preconceito com clássicos, mas ai eu li Frankenstein e vi que deveria dar mais atenção a esses livros. Os clássicos brasileiros não me animam muito, mas os estrangeiros com certeza me deixam feliz depois da leitura.

    Adorei o projeto. Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que os classicos brasileiros tb não me chamam a atenção, a não ser Dom Casmurro. Eu sou doida de vontade de ler Frankenstein, por que além de ter sido escrito por uma mulher tb faz parte da genese da ficção cientifica.

      Excluir
  10. Oi Juliana!!

    Não sou muito chegada a classicos, mas essa estória parece ser muito legal e passa uma coisa bem importante, dá lições! Achei super legal o seu post.

    Beijos!

    Marcelle
    http://bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelle, é isso mesmo com o Huck Finn a gente aprende e ri, por isso que eu gostei tanto.

      Excluir
  11. Ah, eu não conhecia essa história, e por ser um clássico, acho digno de leitura. O enredo parece ser bem legal e pra ter duas adaptações no cinema não deve ser pouca coisa, hein? haha
    Quanto ao preconceituoso, bom, isso retrata os pensamentos da época, não é nada assombroso não! :x

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou é essa minha intenação, qeu tb acho que o linguajar e jeito de tratar os escravos que aparece na obra foi comum naquele tempo, e hoje as pessoas estranhas por não fazer parte da nossa realidade.

      Excluir
  12. Nunca tinha ouvido falar desse livro Ju, mas parece ser muito bom. Não sou muito apaixonada pelos clássicos, mas já tinha dito que havia adorado a sua ideia.
    Achei legal o livro tratar de assuntos como preconceito, vou indicar a muitas pessoas que eu conheço, hahaha *-*
    Beijos

    thebooksthief.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Juliana
    Eu já li esse livro anos atrás, eu o acho realmente bom. Eu adoro clássicos, mas realmente a maioria das pessoas não conhecem ou não gostam de ler por ser mais dificies ou por serem livros antigos e todo mundo só se interesse por lançamentos. É uma pena, pois tem livros antigos maravilhosos!

    http://lostgirlygirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adoro livros clássicos, vou colocar esse na lista =)
    bjos

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.