Resenha: As Leis de Allie Finkle: Dia da Mudança - Meg Cabot / Galera Record



Eu queria falar um pouco sobre a autora antes de ir direto a resenha, os livros da Meg atinge públicos de todas as idades e existe uma gama variada de personagens apaixonantes, daqueles que quando você fecha o livro, fica desejando que eles existissem de verdade. As histórias são leves e divertidas, romances fofos, aventuras com criaturas mágicas, situações realmente estranhas e difícies de explicar e que muitas vezes tem como cenário a Big Apple, uma das cidades mais fantásticas do mundo. Muitas pessoas dizem que os livros dela são bobos e previsíveis, como fã apaixonada que sou tenho a tendência de reagir da forma mais passional possível para defender as histórias da Meg, mas analisando a luz da razão, essa afirmação acaba por vezes sendo real a não ser que você já tenha lido A rainha da fofoca aí é outra história. O mais interessante para mim é o percurso, o caminho que levará tal casal a ficar junto, ou como uma aventura vai se concretizar, são as situações que ela cria e os personagem cativantes que são o mais importante para mim. Então para quem quer ler suas histórias deixo um recado, não imagine qua vai encontrar histórias densas e cheia de conflitos, não, pelo contrário leia os livros da Meg para dar boas risadas e conhecer personagens inesquecíveis.






Mas vamos ao que interessa...

Allie Finkle tem 9 anos e é a coisinha mais fofa, esperta, que dá vontade de morder e acha que as pessoas precisam viver sob determinadas regras, como as leis de trânsito, o sistema jurídico, etc. por isso ela decide escrever seu próprio livro de regras para meninas, são regras simples e até facéis de seguir, mas as vezes até ela própria deixa as regras de lado.

Allie vive com os pais e os irmãos mais novos numa casa muito bonita em um bairro residencial, mora perto da escola e dos amigos, ali é o seu mundinho, mas tudo isso muda quando seus pais anunciam que vão mudar de casa quer coisa mais horrível para uma criança e por conseqüência terá que mudar de escola também.

Convenhamos que não há nada pior para uma criança adolescente, adulto do que ter que mudar de casa e pior ainda ter que entrar em outra escola e ser "a garota nova", mas o pior de tudo mesmo para Allie é a casa que seus pais decidiram comprar. Sem nem ao menos entrar, Allie já considera a casa mal assombrada, nem mesmo as sedutoras propostas dos pais de tomar sorvete todo dia e ter seu próprio animalzinho de estimação (no caso uma linda gatinha) fazem com que a pequena queira morar naquela casa horripilante, ainda mais tendo que abandonar seu lindo quarto cor de rosa, sua coleção de pedra quer dizer geodes e suas amigas.

Então Allie decide elaborar alguns planos para fazer com que sua família continue na antiga casa, sempre anotando novas regras ao seu livro. Por mais que desejasse, não tem como evitar ir para a nova casa, agora ela tem que se conformar, mesmo achando que a mão de zumbi enfeitiçada irá despertar a noite para pegar ela e os irmãos e que os pais não chegaram à tempo já que vão dormir no segundo andar (eu achei uma graça ela acusar os pais de isolaram ela e os irmãos no último andar da casa, para poderem ficarem sozinhos).

É verdade que o grande obstáculo para Allie não gostar da casa é o fato de que para ela a casa é mal assombrada, mais ao descobrir que a nova vizinha tem a mesma idade dela, que é bem mais legal que suas outras amiginhas e que a escola nova é a mesma de sua vizinha e há altas chances das duas estudarem na mesma sala, faz com que ela comece a gostar mais da idéia. Mas mesmo assim, com todas essas coisas bacanas e com os problemas que ela anda enfrentando na antiga escola, o medo da casa nova é maior, mais é então que entra o seu tio na história, um tio realmente muito legal, tão legal que a ajuda até a salvar uma pobre tartaruga de virar ensopado.

Um dos personagens que eu mais gostei no livro é o tio de Allie, queria que ele tivesse aparecido mais, por que ele é o único que conversa com ela de igual para igual, mesmo ele sendo adulto, sabe tem adultos que acham que as crianças não são espertas, então acaba lidando com elas como se fossem dementes e na verdade as crianças são atentas à tudo e percebemos isso no livro, não só pela Allie que é muito inteligente, como também pela suas amiguinhas que são bem manipuladoras. É nessa relação com o tio que Allie supera o medo da casa nova e aceita a mudança, é muito fofa a relaçao dos dois, espero que ele apareça mais nos outros livros.

O livro é uma fofura, misturando bem esse universo infantil que é um misto de inocência e esperteza. Eu recomendo o livro àqueles que gostam de historias divertidas, é muito bom para descontrair e dar umas boas risadas.

A série da Allie Finkle tem mais dois livros publicados aqui no Brail:

As Leis de Allie Finkle para meninas #2: A Garota Nova
As Leis de Allie Finkle para meninas #3: Melhores Amigas para sempre

Nota:

17 comentários:

  1. Adorei o livro, e adorei ainda mais como descreveu a Meg, eu sou fã dos livros dela ^^

    beijoss
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também!!!! Bate aqui, Team Meg!

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Jú!!!
    Como sempre sua resenha está super divertida, gostei demais da estória. Eu detestava me mudar, toda vez ficava chorando no quarto que deveria ser meu sentada no chão enquanto as pessoas iam colocando os movéis no lugar. (sim eu era mega dramatica)
    bjosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê, obrigado!
      Eu sempre detestei mudança, é sempre traumático pensar no assunto. Eu também sou dramática.

      Bjs

      Excluir
  3. Adoro os livros da Meg Cabot e nem dou atenção a quem fala que os livros dela são previsíveis :~ heheheh
    Ainda não li esse livro, mas tenho vontade! Não sabia que eram 3 livros, achei que fossem apenas 2.
    Quando eu era criança, queria pq queria mudar de casa, mas só fui mudar mesmo há uns 3 anos =( hahahaah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também adoro!!!
      Três já foram publicados aqui no Brasil, mas acho que lá fora foram 5.
      Eu nunca gosteis de mudança de casa, sempre foi traumático para mim.

      Beijos

      Excluir
  4. Não conhecia essa livro e adorei tanto a capa qnt sua resenha e confesso que fiquei curiosa para ler =)
    Parabéns pela ótima escrita =) ainda não li nada da Mega mas devo em breve mudar isso!!!
    Valeu por mais essa dica de leitura!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline que bom que você gostou.
      Eu adoro a Meg, é a autora que eu mai li livros, e sempre que posso recomendo, que bom que você vai ler um livro dela, não vai se arrepender.

      Beijos

      Excluir
  5. AAhh, eu só li um livro da Meg, e faz um bom tempo, mas lembro de ter amado a estória e ter acabado a leitura rápido, me encantei com o estilo de narrativa da Meg, é bem divertido mesmo e leve <3 Quero ler alguns livros dela que vejo por aí. Me encantei com a Allie *_* haha' Pelo que li na sua resenha, mostra mesmo as crianças não sendo bobas como alguns adultos pensam que são, espero poder ler a série sim ><

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Allie é uma fofura, dá vontade de morder.
      Eu adoro a Meg, sempre que posso to lendo alguma coisa dela, e sempre que possivel recomendo.

      Beijos

      Excluir
  6. Depois desse seu post eu decidi que eu preciso ler Meg Cabot URGENTEMENTE. Ju, você me aconselha a começar por O Diário da Princesa ou por outro livro? PRECISO, TENHO... que ler a Meg.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ágata, eu sou muito suspeita para falar da Meg, mais acho que todo mundo que gosta de YA books ou chick lits deveria ler os livros dela, mesmo que seja para dizer que não gostou. Os romances da Meg são fora de série, são os únicos chick lits que eu leio. E as aventuras também, são de ótima qualidade.

      beijos

      Excluir
  7. O livro parece ser otimo apesar de eu ter um pé atrás com Meg cabot..rsrs

    Adorei a resenha flor!

    Beijokas
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!!!
      Entendo que algumas pessoas não se identifica com o estilo da Meg.
      Mas é uma coisa pessoal mesmo, eu me identico demais com os personagens dela que eu esqueço que nem todo mundo gosta.

      Beijos

      Excluir
  8. Oi Ju!
    Acho que mais um livro infantil agora não seria a melhor pedida. Acabei de ler um livro nesse estilo e detestei com todas as minhas forças. :/ Uma pena.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena!
      Acho que depende da criança, a Allie Finkle é uma coisinha totalmente apertável e fofa, foi muito agradável a leitura.
      Agora se eu tivesse que ler As aventuras de Tom Swayer do Mark Twain eu iria querer estrangular Tom Sawyer que é muito (muito mesmo) chato.

      Beijos

      Excluir
  9. Meg é tudo acho tão incrível a facilidade de escrever imprecionante. Ainda vou conseguir ler todos os livros dela.

    Bjs

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.