Resenha: O Legado da Caça Vampiro - Collen Gleason / Jardim dos Livros

Crônicas Vampíricas de Gardella


A família Gardella tem um legado (ou seria uma maldição?), eles são caçadores de vampiros, e apesar de não serem os únicos, são os mais poderosos e visados pelos inimigos.

Os venadores são especialistas em caçar e exterminar vampiros, que nesta série são criaturas do mal, nenhum está em busca de redenção, eles querem sangue e não se importam em matar nenhum ser humano para conseguir isso. Por isso a presença dos caçadores se faz tão necessária.

Nem todos na família Gardella caçam vampiros, apenas poucos recebem o chamado e menos ainda escolhem para si essa vida. É um percusso tortuoso, por isso muitos escolhem ficar na ignorância.

Mas isso não aconteceu com Vitória Gardella, ela aceitou o legado, se tornou uma venadora, recebeu seu vis bulla (uma espécie de amuleto que aumenta as habilidades e a resistência) e começou uma cruzada contra Lilith – que veio a Londres atrás de um artefato mágico – líder dos vampiros e antiga inimiga de sua tia e mentora.

Para auxiliar seu trabalho de inciante, sua tia chama Max um enigmático e arrogante venador. É para os dois serem parceiros, no início eles se limitam a trocar ofensas – que vem mais da parte dele – mais aos poucos – bem, bem aos poucos – eles vão se tornando parceiros.

Até aí beleza, né? Só que eu deixei de comentar um pequeno detalhe (eu fiz de propósito, muahahahahaha) que faz toda a diferença, toda essa aventura acontece no séc. XIX. 

Aí você pensa, história de vampiro na Londres da era vitoriana, e chega a produzir um suspiro (hummmmm) de vontade de ler, por que parece muito bom, mas espera que tem mais.

Como estamos no séc.  XIX, para a família de Vitória é essencial que ela tenha um marido, já que, o que seria de uma jovem como ela se permanecesse solteira. O grande problema é que na época em que esta sendo apresentada a sociedade (nos bailes), onde sua mãe esta desejosa que ela consiga um marido, é justamente a época em que ela aceita o seu legado e se torna uma caça vampiros.

Esse é basicamente o motivo pelo qual ela e Max brigam o tempo todo, ele acha que ela esta mais preocupada em preencher seu cartão de dança nos bailes do que fazer seu trabalho. O que não é justo já que os vampiros gostam de frequentar as altas rodas, por isso Vitória tem bastante “material de trabalho” nos bailes.

E não pense que a história para por aí, tem mais, muito mais. Você que gosta de vampiros mais nem tanto, pode estar se perguntando se tem romance (ou não, sei lá), e eu te digo que tem sim em abundância demais para meu gosto.

Vitória acaba conhecendo um excelente pretendente (o melhor de todos), o marquês de Rockley, que se torna seu noivo e de quem ela precisa esconder o seu legado. E para complicar mais sua vida, conhece o misterioso e sensual Sebastien que meche demais com o seu coração. E isso tudo enquanto enfrenta uma horda de vampiros que estão fazendo ataques sistemáticos à cidade.

Mas para tudo...

Eu vinha gostando do livro até perceber que a autora se esqueceu dos vampiros, eu achei que a história teria como foco principal a luta contra os vampiros e que Vitória tentaria equilibrar isso com sua vida amorosa. Pelo menos foi  a sensação que eu tive antes de ler o livro, e foi o que me levou a praticamente vender meu rim para comprá-lo. Mas não foi isso, eu sinceramente não sei se essa foi a intenção da autora ou se as coisas foram evoluindo assim e ela resolveu deixar como ficou.

Eu fiquei com uma sensação muito forte de que ela se desviou do que pretendia no começo, por que ela nos apresenta a história, mas no fim das contas a parte de caçar vampiros é pouca desenvolvida, está certo que, há sim partes de ação, mas fica tão pequena em comparação a vida amorosa de Vitória. Grande parte da história é dedicada à isso e a alguns questionamentos que passam a infringi-la: Casar ou não? Permitir que Sebastien se aproxime? Se casar, como terei filhos? E confesso que achei isso muito chato.

Eu tenho um problema grande quando o romance se sobrepõe a aventura de um livro. E é exatamente isso que acontece nesse. A autora soube desenvolver a parte do romance muito bem, mas os vampiros que são apresentados como criaturas do mal super poderosas, morrem ao mais leve tocar de uma estaca, até os mais fortes são pouco resistentes. A própria Lilith que é mostrada como o suprassumo do mal, esta mais para uma tarada maluca (ela praticamente estupra o Max) do que para uma criatura maligna.

Eu recomendo o livro? Sim, para quem gosta de romance (e eu sei que vocês gostam) o livro é muito bom, o que me levou a dar três estrelas foi algo puramente pessoal, por que eu esperava outra coisa. Entendam que eu não vejo problema em histórias que mesclam aventura e romance, mas a partir do momento em que a proposta do livro é mostrar uma personagem dividida, você não pode dar destaque apenas a um e esquecer de desenvolver o  outro.

Esse livro faz parte de uma série (e qual não faz hoje em dia) de 5 livros, se não me engano. E o  segundo também já foi publicado aqui no Brasil. Me perdoem pela resenha gigante, e obrigado aqueles que chegaram até aqui.

Segundo Volume:
Ergue-se a noite – skoob

Você pode encontrar:
Submarino | Saraiva | Siciliano | Livraria Cultura | Fnac | Compare Preços

Nota: 

31 comentários:

  1. Eu tinha muita vontade de ler esse livro Ju, principalmente por que se passa no século XIX, dá um ar sombrio e a primeira coisa que eu lembrei quando li a sinopse foi do nosso querido Drácula, haha. Não sou apaixonada por vampiros, apesar de ter alguns livros sobre eles e ter tido a minha fase vampírica (época traumática em que todo mundo só falava de Crepúsculo e era vampiros para tudo quanto é lado), não curto muito esse tipo de seres imortais. É um pouco contraditório, hahaha.
    Beijos
    http://thebooksthief.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vampiros são minhas criaturas sobrenaturais preferidas, mas nunca, eu digo NUNCA como mocinhos, são os melhores vilões.
      Eu tenha um opinião muito conflitante em relação a esse livro, por que gostei e não gostei ao mesmo tempo, achei o romance desproporcionou, ocupou espaço demais.

      Beijos

      Excluir
  2. Ju como sempre amo sua resenha e o tamanho dela não me incomoda em nada pq suas palavras sempre tem conteudo =) Adoro ler seus pontos de vista, sempre tão bem escritos. Parabéns querida por mais uma bela resenha. Interessante o enredo, mas confesso que concordo com vc, deveria ter sido dado atenção de forma igual aos dois aspectos da vida de Vitória Gardella. Lembrei da Buffy \0/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembra a Buffy mesmo, eu fiquei triste com isso, por que eu esperava mais ação e menos romance, os vampiros não foram bem construidos, ficou meio solta a proposta para eles, a parte do romance é boa, e se eu tivesse esperando por ela teria gostado bem mais, por que é bem escrito.


      Ai, ai eu adoro seus elogios! :D

      Excluir
  3. Oi Ju!
    Eu adorei a resenha e já estou morrendo de vontade de ler esse livro, eu amo vampiros e tenho certeza que vou adorar essa história, e tem romance o que adoro muito mais! ;)
    Já anotei na lista de compras!
    Beijos.

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa, acho que se eu tivesse esperando por isso eu teria gostado mais, eu esperava que a Vitória fosse mais independente, e realmente não é isso que acontece.

      Beijos

      Excluir
  4. Olá!!

    super me interesse pela estória, principalmente pelo fato de misturar romance e toda as aventuras vampirescas! *o*

    Acabei de conhecer seu blog, já estou seguindo e acompanhando! (:


    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Como eu agora já sei que é basicamente um romance, não irei ler pensando que é uma aventura. E como gosto bastante de romances, vai para a lista de leitura.

    Beijos,

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta de romance, vai gostar do livro mesmo, pois o romance nele é bem legal.

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Juliana! =)

    Eu tenho problemas SÉRIOS com essa capa, e o preço não é convidativo, hahaha, mas confesso que sempre tive curiosidade de lê-lo! ^^
    Todas as opiniões que eu li relatam que acabam se desapontando um pouco, pq esperavam mais dos vampiros, sendo 'criaturas do mal, hohoho'. Curto um romance sim, e qnd tem um toque sobrenatural, acho melhor ainda! Teria que ler para tirar minhas conclusões, rs.

    Beijos!
    Lygia - Brincando com Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente esse meu problema com os vampiros, era pera eles serem fortes e tudo mais, mas as lutas com eles são fáceis demais, e o resto é só romance, eu fiquei desapontada.

      Bjs

      Excluir
  7. cara, que interessante. não curto muito livros com vampiros bonzinhos hihihi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os vampiros nesse livro realmente não são bonzinhos, mais são bem fracos, fiquei muito decepcionada com eles.

      Excluir
  8. Sinceramente? Nem tchuns pro livro. ;/
    Outro livro de romance que tem um background "original" mas explorado de uma forma pobre, já que o foco principal é o quanto o coração da mocinha bate mais forte e toda aquela melaceira. Acho indigno demais. ;-;
    E outra: de que adianta o vampiro ser malvado se até eu consigo matar, munida apenas com uma lixa de unhas e a minha sede de vingança? Por favor, vampiros sanguinários já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro vampiros, mais esses realmente não me deixaram empolgada, muito fracos, na verdade toda a parte do vampiro é meio largada.
      Eu classificaria o livro como um romance histórico como um planinho de fundo com vampiros, só. Muito chato isso, eu esperava uma coisa totalmente diferente.

      Bjs

      Excluir
    2. Parece que os autores atuais não sentem segurança suficiente na história e acham que colocando romance no livro eles vão conseguir um público maior. Se você perceber, em alguns livros o namorinho mocinha + mocinho ou mocinha + bandido + mocinho é colocado de uma forma tão forçada que não convence ninguém, justamente porque o autor não sabe trabalhar o tema.
      Esse tipo de coisa virou tão lugar comum que eu acho que no dia que aparecer aí um livro sobre amizade, não romance, vai fazer um sucesso absurdo. Claro, amizade entre garoto e garota em que os dois sejam humanos de preferência.

      Excluir
    3. Eu sinto que alguns autores tem até idéias diferentes, mais quando escrevem parecem apelar para o romance, por medo da idéia não ser aceita.
      Eu me incomodo muito com esses romances que começam do nada, e evoluiem super rápido.
      Nesse mês eu li dois livros que abordam romances em nivéis bem diferentes, a Sarah Dessen é super natural, o romance se desenrolou de forma simples e muito real e o Daniel Handler omg, soube lidar tão bem com um relacionamento, queriam que fossem todos assim.

      Bjs

      Beijos

      Excluir
    4. Eu ainda preciso ler Por isso a gente acabou. ;/
      Também me incomodo com esses romances que começam do nada, principalmente quando a história ficaria mais interessante sem ele. Vulgo: Jogos Vorazes.
      Acho que o único romance que teria um lugar em Jogos Vorazes é o do Finnick com a menina que eu esqueci o nome. .-.

      Excluir
    5. Você vai gostar, tenho certeza.
      Esses romances são estranhos e muito forçados, e as vezes, como você mesmo disse as histórias seriam muito melhores sem eles.
      Apesar de gostar muito do Peeta, ao contrário de você e da Fê, gosto dele por outras razões, o triangulo foi forçado demais, e ficou incompatível com a história.
      Acho que tem que ter muita habilidade para misturar distopia e romance.
      E sim, o romance do Finnick é muto mais bonito.

      Bjs

      Excluir
  9. Oi Juliana!
    Concordo com você que quando há romance e aventura deve-se abordar os dois, mas é sempre bom quando o foco principal é o romance, pois muitos livros que li tem muita aventura e pouco romance, mas é questão de opinião e eu não li o livro pra saber realmente, mas fiquei morrendo de vontade de ler!

    Adoro casais que brigam!!
    Adorei a resenha.
    Beijokas
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que deve você ia gostar, o romance é bem legal, e eu até gosto, mais o lado dos vampiros fica tão largado, que eu fiquei frustrada.

      Bjs

      Excluir
  10. Oie,
    Tô fora desse livro, tb não gosto quando o romance é maior que a história em si... E pow to super cansada de séries? Qual o problema de escrever um livro só, falta de criatividade de criar outra história? Isso ta me incomodando demais, acho que vou começar a fazer uma manifestação rsrsrs
    Jú fiquei super feliz com seu comentário lá no bloguinho, achei tão fofo <3
    Bjossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto de séries, mas só quando a história é muito boa, mais realmente alguns livros não precisavam de sequencias.
      Eu acho que para quem gosta de romance o o livro é uma boa pedia, mais quem prefere uma aventura fica totalmente frustrado.

      Beijos, e eu adoro o seu blog!!! :D

      Excluir
    2. Eu apoio a manifestação contra séries! u_u
      Chega né gente? Escrever um livro só não mata ninguém poxa, realmente parece que esses autores só conhecem um personagem e não querer largar dele de jeito nenhum.
      E menos romance, mais vampiros!

      Excluir
    3. Algumas séries poderiam ser condensadas em um livro só, por que eles enchem demais linguiça, dão voltas que não chegam a lugar nenhum, e não tem conteúdo.
      Acho que a criatividade esta em baixa mesmo, por isso alguns autores insistem nos mesmos personagens, e quando as histórias não tem conteúdo, aí não dá para engulir.

      Excluir
  11. Oi Ju!
    Olha, quando você falou que a personagem começa com aqueles questionamentos "será que eu devo ficar com ele?" eu já perdi a vontade de ler o livro. Achei estranho colocarem isso no meio de um enredo vampiresco, sabe? E poxa, é uma pena mesmo que a autora tenha perdido o fio da meada do livro. O enredo tinha uma premissa bem legal.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu, justamente isso que eu pensei, sendo a premissa tã interessante, imaginei que a história fosse ser fodástica, mas infelizmente me decepcionei.
      E com certeza, toda o lenga lenga que a Vitória faz sobre casar ou não com Rockley, me deixou enjoada.

      Beijokas

      Excluir
  12. Ah, que pena que os vampiros não são o foco do livro :/
    Só porque queria ler!!
    Abraços! (http://elektry.blogspot.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os vampiros não são o foco do livro, ficam em segundo plano em relação ao romance. E mesmo sendo vampiros de uma linha mais tradicional, eles são fracos demais.

      Beijos e obg pela visita.

      Excluir
  13. I have to thank you for the efforts you have put in writing this website.
    I'm hoping to check out the same high-grade content from you later on as well. In truth, your creative writing abilities has motivated me to get my very own website now ;)
    Look into my blog post ... Free Annual Credit Report

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.