Resenha: Louras Zumbis - Brian James / Galera Record


Titulo Original: Zombies Blonde
Ano de Lançamento: 2009
Páginas: 240


Prepare-se: esta resenha pode conter a expressão "filme b trash high school" mais de uma vez, estejam avisados.

Sabe aquela sensação de que poderia ser melhor, foi exatamente isso que eu senti com esse livro.

Você provavelmente já viu aqueles filmes de terror trash que se passa no High School, o livro é isso, não tem um plot muito diferente desses filmes b com efeitos especiais meia-boca, e finais mais alternativos que o desejado, e só por amar essas porcarias, eu não detestei o livro.

Eu queria ter gostado mais, queria mesmo, achei a história boa, mas poderia ter sido mais bem desenvolvida, o inicio é arrastado e o clímax, é bem no final, nem dá para sentir a história direito, e a mudança que a personagem principal sofre ao entrar para o grupo dos populares me deixou profundamente irritada.

Por conta de dívidas e antigas rixas no trabalho do seu pai, um ex-policial, Hannah está sempre de mudança, desde os dez anos, eles caem na estrada ao menor sinal de problema. Hannah sabe que seu pai tenta ao máximo fugir do passado, dos problemas, das dívidas, e mesmo que não goste de ser sempre a garota nova, ela não consegue ficar brava com ele, por mais que tente.

E é assim que eles vão parar em Maplecrest, uma cidade parada no tempo, que parece estar ficando vazia dada a quantidade de placas de vende-se espalhadas por todos os cantos. Um lugar sem graça e chato, que Hannah torce para que não tenha que ficar muito tempo.

Mais uma vez, ela vai ser a garota nova, a quantidade de vezes que já teve que mudar, e que estudou em escolas diferentes, a fez especialista em sacar como as pessoas são, quem deve evitar para não virar alvo de gozação, quem são os losers, ou quem são os populares, ela é uma garota bem esperta num primeiro momento.

Logo no início ela conhece O esquisito da escola, que vem todo cheio de intimidade, sentando ao lado dela, e conversando coisas absurdas.  Toda escola tem um lunático, e exatamente nesse papel que Lukas se encaixa - apesar de ser bonitinho, segundo a Hannah - principalmente depois de dizer a ela, que as lindas e louras líderes de torcida, são na verdade zumbis devoradores de carne e que estava a alertando para ficar longe delas, para que não se tornasse uma zumbi também.

Todo mundo que assiste filme B trash high school, sabe que a garota nova, por mais descolada que seja, sempre fica atraída pelo grupo das populares, quem não quer ser popular não é mesmo? E por mais que elas sejam maldosas, a atração que elas exercem sobre os demais mortais é tão forte, que a garota-nova-descolada quer ser uma delas. E isso todo mundo que assiste a esses filme sabe, é o começo do fim.

A Hannah me pareceu uma garota tão vivida, tão esperta, tão descolada, e de repente, mesmo depois das maldades que as louras zumbis a faz sofrer – como, espalhar notícias falsas sobre o seu passado, a humilhar na frente dos outros, e a transformar em uma loser - quer ser como elas. Why?

E aí vem a pior parte da história, Hannah magicamente consegue atrair a atenção de Maggie, a chefe do bando e assim entra para o grupo. Confesso que se me mudasse para uma cidadezinha pequena e um garoto esquisito viesse me falar que as garotas populares, são na verdade zumbis, eu também não acreditaria, ou acreditaria, provavelmente eu acreditaria, sou dessas. A questão é que se isso não fosse o bastante para me afastar delas, todo o resto faria, elas são maldosas, só comem cenoura e bebem água, pelo menos para todo mundo ver e para entrar no grupo você tem que trocar de nome para algum que comece com M e tem que pintar o cabelo de loiro, ou seja, tem que se tornar um clone, deixar de ser quem você é.

E se TUDO isso não fosse suficiente, a apresentação delas antes das partidas de futebol, com certeza faria o serviço, ou vocês iriam querer entrar para um negócio que canta isso:

- M!
- O!
- R!
- T!
- E!
- Morte!
- Morte!
- Morte!

Simpático, né? O time de futebol se chama Esquadrão da Morte.

Aí entra o clichezão dela se engraçar com o carinha bonitinho e sensível do time (hum, sensível talvez não seja a palavra certa, por que uma pessoa que faz parte de um time chamado Esquadrão da morte, esta longe de ser sensível, digamos fofo) e fica em um lenga-lenga chato de, “ai meu deus como ele é lindo” “quero casar com ele” “ah, seus lindos e macios cabelos loiros”, e blá blá blá, aquela garota esperta e cheia de piadinhas do começo desaparece e dá lugar para uma Hannah completamente diferente, que se deixar dominar.

Outra característica de Filmes B Trash High School é que a garota legal, mesmo depois de ser alertada pelo garoto esquisito/lunático, só descobre que cometeu um enorme erro, quando seu pescoço esta a centímetros de dentes afiados, pois é.

E para mim talvez esse seja o maior erro da história, o clímax, é a poucas páginas do fim, e acontece muito rápido e de forma esquisita, e lembra o final alternativo demais que eu falei antes, então, é exatamente isso que acontece, ele deixa uma dúvida tão grande, que é difícil dizer se eu gostei ou não, por que é sobre um personagem que adorei e eu não queria que nada de ruim acontecesse.

Apesar de ter dado três estrelas e não saber ao certo se gostei ou não do final, eu achei o livro legal, como eu disse, culpa dos filmes de má qualidade, fiquei chateada por não ter gostado mais do livro, acho que tudo começou a desandar quando Hannah ficou de paixonite com o Greg (por que todo o resto eu até aceito), achei desnecessário e chato, o autor poderia ter aprofundado mais a relação dela com o Lukas, que ficaria muito melhor, e com o pai dela, o porquê deles ficarem se mudando é explicado, mas a explicação aparece jogada, como se fosse só para dar uma satisfação ao leitor, mas sem propósito. O clima do livro é bem legal, dá até para ter uns sustinhos, por essas e outras eu gostei, por que ele tem umas cenas tensas que valem a pena.

Ao que tudo indica apesar do final alternativo demais para meu gosto, esse livro é volume único, caso raro hoje em dia, mas se o autor quiser fazer mais um para explicar o final eu agradeceria, e muito.

Nota:

19 comentários:

  1. Oi Ju!
    Confesso que não tenho muita vontade de ler esse livro, acho que é por que eu não me interesso muito por esse tipo de estória, não o gênero em si, mas eu não sei explicar muito bem.

    Quando eu vi a capa, achei que a estória fosse sobre alguma coisa um tanto doentia, por causa da boneca Barbie e bonecas sempre passam uma coisa sombria, pelo menos nas capas dos livros. Me lembrou Bad Girls don't Die que fala sobre uma menina que a irmã dela é possuída por uma boneca.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, eu já li umas resenhas desse livro e fiquei muito curiosa para ler.
      Eu gostei do livro apesar da nota que eu dei, mas essas probleminhas acabaram atrapalhando a história, que seria bem melhor, se esses pontos fossem melhor trabalhados.

      Bjks

      Excluir
  2. Eu gosto de finais alternativos, isso sinceramente não me incomoda. O que me deixa fula da vida é mesmo essas mudanças repentinas na personalidade dos personagens. Poxa, me deixa fula da vida!!!! affe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mel eu tb gosto, mais esse em específico me deixou agoniada demais. Mudanças de personalidade são o fim, podem destruir uma história.

      Bjks

      Excluir
  3. poxa pena q o final nao foi tao legal assim
    eu ainda quero ler o livro sabe, mas ele nunca foi uma prioridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lê sim, ele é legal, apesar de não ser perfeito.
      Para quem gosta de coisas trash, eu recomendo.

      Bjks

      Excluir
  4. Oi Ju,
    Nossa é tão ruim quando dá essa sensação :(
    Esse negócio de que o climax fica no final
    é muitooo ruim.. Então já até sei, não vou ler
    esse livro não.. Gosto de livros que te envolve
    totalmente..
    As suas sensações em relação a este livro me
    lembrou um livro que eu li, Strange Angels..

    Beijos, tem resenha nova ^^
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, por exemplo o livro Casa Glass, tem o clímax mais para o final, mas tem continuação, esse não, aí fica difícil. Eu tb achei Strange Angels bem trash, mas não de um jeito que eu gostei como esse.

      Bjks

      Excluir
  5. Oi Juliana!

    Eu adorei todo o enredo da estória, eu gosto também desses Filmes B Trash High School, é bem a minha cara!
    Também não entendo essas garotas tongas que querem se juntar as populares más! Ainda mais nesse caso, onde você fica totalmente sem personalidade, nada a ver! Mas com certeza, a minha curiosidade aumentou, e muito, para ler esse livro.

    Beijos,

    Marcelle
    bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é, essa coisa de querer ser igual as "populares", isso é muito chato, elas não tem nada de bom, e ainda assim essas garotas querem ser como elas.
      Olha, se você gosta de filmes b trash high school, vai gostar desse livro.

      Bjks

      Excluir
  6. Apesar da nota 3 de 5, eu me interessei muito por esse livro, pois nunca ouvi falar e ele apresenta uma estória diversificada apesar dos clichês. Adorei.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, então mesmo dando 3, e tendo algumas coisas que me não me agradaram muito, e gostei do livro, gostei do clima da escola, por que como eu disse na minha resenha amalucada, eu amo essas coisas trash adolescente.

      Bjks

      Excluir
  7. Ai que legal Jú, apesar da baixa qualidade no quesito ''profundidade'', eu gostaria de ler porque também gosto de trash high school rsrs No entanto, não consigo imaginar esse livro se não como algum parente de Garota Infernal, já leu? Trash High School na cabeça, sem muita profundidade por ser baseado no filme, mas bem engraçado e com uma personagem bacana. ODEIO QUANDO ELAS PAGAM PAU!! Correr atrás dos populares e bancar a idiota, isso eu não perdoo. u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Dani, agora que você falou, a história tem mesmo uma pegada de Garota Infernal. Para se divertir e passar o tempo, esse livro é uma boa pedida, o que mais me incomodou foi a Hannah querer ser igual aquelas garotas, que mesmo que ela achasse absurda a ideia delas serem zumbis, sabia que elas não prestavam.

      Bjks

      Excluir
  8. Amei sua resenha, vc realmente destrinchou o livro. Parabéns Ju, te adoro!!!
    Adorei e acho que essa foi a segunda resenha que li dele.
    Confesso que nada relacionado a zumbi me atrai mas gostei de saber dos temas abordados nesse livro =)

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu já havia ouvido falar nesse livro, mas não tinha lido nenhuma resenha sobre ele. O que eu tenho para te dizer é: não faz o meu tipo, não vou nem arristar. Eu odeio filmes tipo American Pie ou qualquer coisa do tipo, fizeram um de zumbis esses tempos que me deixou nos nervos. Não gosto muito de 'trash' sinceramente.
    Parabéns pela resenha
    Beijos

    Andressa
    umdiaacadalivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Eu também amo esse tipo de porcaria.
    Bom, as vezes. É a lei do Tarantino: as vezes algo é tãotãotão ruim que é bom.

    ResponderExcluir
  11. Nossa, é raro mesmo ser volume único! Uma vez vi na feirinha do RJ esse livro por 5 reais mas JURAVA que fazia parte de uma série! Oo

    Adorei sua ironia sobre QUÃO simpático é o nome do time, 'Esquadrão da Morte', hahaha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Como faço ora ler os livros desse blog maravilhoso Iracema Pacheco@gmail.com

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.