Resenha: Anjo Mecânico - Cassandra Clare

Desculpem pela resenha gigante, é que não deu para ficar menor, espero que gostem.

Nota: 5/5
Cassandra Clare sabe como deixar o leitor apaixonado e principalmente aflito, com uma mistura de ação e romance, é impossível não se encantar, e também sofrer com suas histórias, é uma especialidade da autora te deixar assim, então se você ainda não leu nada dela, prepare-se para fortes emoções.

Eu conheci a série Instrumentos Mortais em 2011, adoro a história de Clary e dos caçadores das sombras, a autora criou um mundo mágico cheio de personagens encantadores, construiu uma trama cheia de ação, e um romance proibido, que faz a cabeça de qualquer um explodir ao final do primeiro livro, Cidade dos Ossos, por aí você já tira o nível de sadismo da autora, para quem gosta de romance sobrenatural ler essa série é obrigatório.

No ano passado a Galera Record lançou Anjo Mecânico, uma história no mesmo mundo dos caçadores das sombras, mas que acontece um século antes de Clary e Jace se conhecerem, na Inglaterra vitoriana. Não foi preciso muito para me convencer a querer esse livro também, ainda mais depois de todos os comentários acerca de um triangulo amoroso de esmagar o coração, por que sim, eu falo mal de triângulos amorosos, mas gosto deles secretamente, mesmo que isso me faça sofrer eternamente.

Tessa Gray vivia em NY, seu irmão havia partido para Inglaterra, em busca de trabalho, enquanto ela permaneceu com a tia, que não muito tempo depois adoeceu, e acabou morrendo. Sem mais nenhum parente vivo nos EUA, Tessa vai morar com o irmão, mais algo dá muito errado quando ela chega de viagem, a menina é raptada por pessoas que dizem ter também raptado seu irmão.

Tessa permanece na mansão das Irmãs Sinistras por semanas sendo forçada, através de treinamentos exaustivos, a praticar um habilidade que nem ao menos sabia que tinha, é claro que essas criaturas sinistras a estavam preparando para algo, mas Tessa não imaginava que o objetivo fosse o que lhe foi revelado, ela seria desposada por uma pessoa chamada apenas de Magistrado, e seria peça fundamental de algum plano maligno engendrado por ele.

E é na noite em que Tessa descobriu esse plano, que ela conhece os caçadores das sombras, nefilins encarregados de proteger os seres humanos das criaturas do submundo, que estavam ali atrás de pistas de misteriosos desaparecimentos que estavam ocorrendo na região. Eles resgatam a garota e a levam para o Instituto onde moram.

Ela recebe abrigo, e mesmo desconfiado de que eles estejam apenas interessados em suas habilidades, acredita que eles são de confiança, e pede ajuda deles para resgatar seu irmão. Eles precisam descobrir quem é o Magistrado e qual sua participação nos eventos recentes, quais são seus planos para Tessa, e afinal como ela tem as habilidades que tem.

Tessa é uma garota sonhadora, justa e corajosa, vive citando romances famosos que eu anotei e pus na minha listinha, ela ama o irmão, e mesmo com os problemas dele com jogatina e bebida, ela nunca, nem ao menos um minuto parou de procurar por ele. A autora me deu uma rasteira gigante com essa parte da história, que ódio mortal eu senti, não esperava por isso, ainda mais depois de tudo o que aconteceu, foi uma surpresa e tanto.

Charlotte é quem recebe Tessa no Instituto, é ela que comanda o lugar, e por ser mulher ela enfrenta diversas dificuldades de aceitação de outras caçadores, mas mesmo assim ela se mantem firme, e comanda o lugar muito bem, junto com o seu marido, Henry, que é meio destrambelhado, e vive construindo coisas que não funcionam direito. Também conhecemos Jessamine, que ao contrário de Charlotte, detesta o oficio que é obrigada a exercer, e não vê a hora de arranjar um marido, para poder se livrar dessa vida.

Will e Jem já nos são apresentados no comecinho do livro, e o que dizer dos dois, não sei se tenho palavras suficientes. Eu não estou sendo do contra ao afirmar que Jem *suspiros* é um personagem muito mais interessante para mim, ele é sereno e compreensivo, e ele toca violino, isso já me ganhou de cara. Assim como Will, ele também tem seus mistérios, uma história tão triste, que mais uma vez mostra o nível de maldade da autora para com seus personagens, e que afeta diretamente sua relação com os outros.

Will é misterioso, sarcástico e adora uma confusão, é ele que resgata Tessa da mansão das Irmãs Sombrias, e isso forma um forte vínculo entre eles. É evidente a atração gigante que existe entre os dois, mas algo que aconteceu no passado dele o impede de manter uma relação tão próxima a alguém, e é nesse momento em que ele mais faz uso do sarcasmo, sério, quase todas as pessoas que leram esse livro acham isso charmoso, mas eu acho irritante essas variações de humor.

Alguns de vocês já devem ter lido em algum lugar eu falando do meu sério problema com triângulos amorosos, e sim, apesar de gostar muito desse tipo de plot, chega uma hora que as coisas ficam cansativas, ainda mais quando autores, usam esse elemento para levantar uma história sem atrativos. Não, esse não é o caso do livro, longe disso, apesar de sutil nesse primeiro volume, já que eu esperava uma coisa mais arrebatadora, a autora não utiliza isso para fazer a história se tornar mais interessante, ela já é por si só, o triangulo é um elemento a mais, ele esta ali enquanto mil coisas estão ocorrendo em volta e movimentando a história. E ele é diferente dos demais triângulos, já que na maioria das vezes eles ocorrem entre dois personagens que não tem nenhum ligação, já em As peças infernais, Will e Jem são melhores amigos, e muito unidos. Dá para entender o que quero dizer quando digo que a autora é uma sádica malvada?

11 comentários:

  1. Amiga,
    Sádica malvada?!
    hehehe tem alguns autores que judiam de nós, pobres leitores..
    Eu preciso ler este livro, e ler peças infernais tb, estou precisando de livros diferentes..
    Eu adoro triangulos amorosos, e vc falou um ponto ótimo sobre isso, tem razão, alguns não deviam existir..
    Ótima Resenha ^^

    Tem resenha no Daily
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cassandra Clare é mestra em fazer esse tipo de maldade com seus leitores, em Instrumentos mortais eu quase tive um treco, e nesse eu estou reunindo forças para ler a continuação.

      bjks

      Excluir
  2. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom,
    li algumas coisas folhe-ei algumas postagens,
    gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha.
    Deixo-lhe a minha bênção.
    E que haja muita felicidade e saúde em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu blog,Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir
  3. Eu já li esse livro e achei maravilhoso, lembro que quando terminei fiquei doente por uma continuação. Também prefiro mil vezes o Jem, ele é um doce, fiquei apaixonada... as variações de humor do Will também me desagradaram e muito u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani :) não acredito que você também gosta mais do Jem, como fico feliz em ler isso, já que todo mundo fala do Will o tempo todo, eu gosto do personagem, mas ele irrita com esse humor, parece que esta de TPM.

      bjks

      Excluir
  4. Parabéns pela resenha, apesar de enorme ficou boa. Ainda nao li nada da autora, mas vou tentar mudar isso ainda esse ano. Valeu pela ótima dica!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor, leia sim os livros da Cassandra, são deliciosos, tem ação, aventura e romance. Uma pena que eu ainda não tinha feita resenha de nenhum livro dela, mas leia, você vai amar.

      bjks

      Excluir
  5. Bom eu ainda estou começando a minha jornada nos livros da Cassandra. Li Cidade dos Ossos. Mas concordo, a autora sabe o que é deixar a gente aflita, desesperada, LOUCA rs

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então tem muitas emoções para ser vivida, por que Cassandra sabe ser malvada.

      bjks

      Excluir
  6. Haa, também tenho um sério problema com triângulos amorosos. E com Cassandra Clare. Saca só minhas notas pros livros dela:
    Cidade dos ossos (OIM #1): B-
    Cidade das cinzas (OIM #2): A-
    Cidade de vidro (OIM #3): C+
    Anjo mecânico (API #1): A-
    Principe mecânico (AP #2): B-
    Princesa mecânica (API #3): C+
    É, eu tento gostar dela, mas não dá... :/

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.