Resenha Sombra e Ossos - Leigh Bardugo


Autor: Leigh Bardugo I Editora: Gutemberg I Publicado originalmente em: 2013 I Gênero: High Fantasy
 4/5 + Recomendadíssimo


Oi gente, tudo bem? Hoje eu vim aqui nesse calor dos infernos falar de um livro que a meu ver se passa no inverno (não lembro, então não posso confirmar, mas  eu sempre imaginava que estava frio. Só que eu gosto de distorcer o clima de vez em quando então...) e aí depois disso quem tiver a chance de assistir Frozen, assista e garanta um período maravilhoso e belo de inverno nas nossas vidas de puro calor em janeiro no Brasil.

Vamos começar?

A primeira vez que eu tinha visto alguém falando sobre esse livro foi a Lívia do Wishing a Book, que foi uma das pessoas que indiretamente me convenceram a voltar a ler fantasia. No início eu não dei muita bola, mas aí eu a edição brasileira lançada aqui pela Gutemberg, li a sinopse e tive um daqueles momentos em que nada mais existe ao meu redor, somente a glória de segurar um livro e querer muito levar ele para casa. O resto eu vou contar agora.


Sombra e Ossos vai nos apresentar ao universo medieval de Ravka que é um universo medieval bastante diferente do que nós estamos acostumados. Tem alguns elementos da cultura russa – que eu particularmente acho interessante – apesar de ser somente isso, só alguns elementos que aparecem aqui e ali, porque o mundo que a Leigh criou é super original. Eles têm um rei, um exército, uma corte e tudo o mais, mas também tem a presença dos Grishas que são pessoas com habilidades especiais. Eles tem o seu próprio exército que ajuda o exército do rei e uma espécie de “comandante”, chamado Darkling.

A história do livro vai nos levar até a Alina que é uma órfã de guerra e morou quase toda a vida dela em um desses abrigos junto com Maly que é seu melhor amigo (e meio que o amor da sua vida). Mais tarde, ela acaba virando cartógrafa e o regimento dela tem que fazer uma expedição até a Dobra das Sombras que é digamos... Imaginem a Faixa de Gaza um pouco mais extensa, em uma noite escura sem lua, nem estrelas, nem nada que possa dar uma centelha de luz. Imaginaram? Provavelmente quase ninguém que estiver lendo isso já foi na Faixa de Gaza, mas olhem no tio Google. Essa faixa atravessa Ravka ao meio e logicamente, a Alina precisa atravessar para chegar ao outro lado e desenhar mapas.

Só que uma coisa inesperada acontece na viagem, que acaba provocando um acidente e Maly fica ferido, ela tenta salvá-lo, e então descobre que não é tão normal assim – Alina na verdade tem um poder que ninguém esperava e que pode salvar o mundo de Ravka – e ela vai passar um tempo com os Grishas e ainda que isso signifique passar um tempo longe do Maly, ela é praticamente obrigada a ir então...

Eu adorei esse livro. Ele tem aventura, magia (um tipo bem diferente de magia, mas magia), romance, intrigas e tudo o que me deixa cheia de borboletas felizes no estômago, hahaha. A escrita da Leigh é muito boa, tipo, muito boa mesmo. Achei legal como ela não subestima a inteligência dos leitores, fazendo descrições simples que dá para perceber o que ela quer dizer sem que ela tenha que escrever meia página. Isso só me incomodou em uma coisa que eu acredito que é comigo só, porque não outras pessoas falando disso. Eu não conseguia imaginar muito bem os lugares por onde a Alina andava, os palácios, as roupas, etc.. Sei lá, talvez tenha sido porque é um mundo bem diferente mesmo.

Eu acabei gostando muito com a Alina, porque ela é uma personagem que tomou quase todas as decisões que eu tomaria e apesar de ela estar apaixonada pelo Maly, ela não é aquela garotinha completamente romântica que fica lamentando pelos cantos porque ele não sente o mesmo. E quando ela vai embora, ainda que ela sinta a falta dele, ela vai de cabeça erguida fazer o que ela tem que fazer. Alina é um orgulho de personagem <333

Maly é legal também, mas eu acabei meio que deixando de gostar um pouco dele mais para frente, não me pergunte a razão, porque ele faz as escolhas certas. O Darkling que acaba acompanhando a Alina, porque ele, junto a ela poderá salvar Ravka do até então interminável sofrimento de Ravka por causa da Dobra das Sombras. Ele tem o poder das sombras e creio que vocês já devem ter se dado conta do que a Alina pode fazer, mas vou deixar isso em aberto só para vocês ficarem curiosos, MWAAHAHAHAHAHAHA.

O relacionamento deles vai crescendo, mas não tem um triângulo amoroso, porque a Alina é decidida e sabe o que ela está fazendo. Ela não fica “ah, com qual dos dois eu fico?”, ela vai mudando a visão que ela tinha de todas as coisas e amadurecendo e o sentimento que ela vai sentindo é natural que todo o romance fica muito bom. E ela não muda o que ela sente pelo Maly, ela continua o amando, mas como ele não sabe dos sentimentos dela, aparenta não sentir o mesmo e talvez demore anos até eles se encontrarem novamente, ela se joga. 

O final desse livro é... Oh, meu Deus! Isso aqui tá acontecendo mesmo? É muito AUHSIAUDHAIFHIEGHIUUEFGCYAHBFWHGEFDTYWSYFCYTAF


Eu não sabia muito que pensar depois daquilo e até hoje não sei se gostei. Sai totalmente do caminho óbvio da história e foi uma sacada muito boa da autora, mas não sei como reagir a isso ainda. É esperar até o lançamento de Siege and Storm para ver.
No final eu recomento MUITO esse livro para todo mundo que não gosta de fantasia, para quem não gosta, para quem nunca leu, aAah, não sei, só sei que quero que todo mundo leia esse livro para que todo mundo saiba como ele é maravilhoso.
É isso pessoal,
Beijinhos.
P.S.: Dei quatro estrelinhas no Skoob, porque como falei, ainda não sei como me sinto em relação ao final, mas leiam, porque é genial.


4 comentários:

  1. Todas as pessoas falam SUPER bem desse livro. E depois dessa resenha SURTADA (em um bom aspecto, claro <33), não tem como NÃO QUERER LER ESSE LIVRO.
    MEU DEUS, PRECISO DELE. Até que tá com um bom preço no Submarino, acho que vou comprar tipo, AGORA.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  2. Adorei ler sua resenha, estou ainda mais ansiosa para ler esse livro!!

    Beijos e boas leituras!!

    http://livrosobaluzdalua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Júlia como assim vc quer me matar??? Fiquei mega curiosa!!! Vou correndo add a minha lista do skoob para não esquecer de investir quando eu voltar a trabalhar = R$ \o/
    Achei a história bem interessante!!! Parabéns pela leitura e pela resenha tão apaixonada.
    Beijinhos!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  4. Gente, ainda não vi uma viva alma falando mal desse livro. Tenho ele na estante, mas sabe meu medo? Chegar nesse final que você falou e surtar sem a continuação. Ultimamente tenho fugido de série justamente por isso, já chega o que esperar por Convergente tem feito comigo.

    Mas lerei assim que, pelo menos, estiver próximo de lançar o segundo.

    Beijitos

    ResponderExcluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.