Top 10: Favoritos 2014 (so far)


Faz tempo que eu não escrevo nenhum Top 10, já esta com saudade. Então decidi reeditar um que fez muito sucesso no ano passado. Meu livros favoritos de 2014, espero que gostem.

Leaving Paradise
Sabe o que é gostar tanto de um livro, que só pensar nele já te deixa feliz? Então, esse livro foi uma grande surpresa, a história me ganhou logo no início, e a cada página eu me apaixonava mais pelos personagens Caleb e Maggie, e a forma como o relacionamento deles evolui e se transforma em um romance lindo me deixa sorrindo feito uma boba.

Return to Paradise
E continuação foi tão boa quanto a primeira parte da história. Mesmo achando impossível me apaixonar ainda mais, Return to paradise me deixou completamente arrebatada por essa duologia. Caleb e Maggie formam um casal tão lindo, tão certo, tão perfeito um para o outro. Recomendo demais!!! No dia que eu tiver condições psicológicas eu escrevo uma resenha para vocês.

The Duff
Esse livro é tão bom!!!!!!!! Bianca Piper, definitivamente se tornou uma das minhas protagonistas favoritas, ela é divertida, inteligente, aquele tipo de personagem que faz você torcer por ela, a qual você adoraria ter como amiga.  E o relacionamento dela com Wesley Rush começa de um jeito pouco convencional para YA,  e se desenvolve muito bem, o que para mim é um ponto positivo, chega de relacionamentos platônicos! Confirma mais na resenha do livro.

Obsidian
OMG!!!! Esse livro é tão uowww, eu sou suspeita para falar, mas acho que todo mundo deveria ler, por que esse livro é tão bom, a história é um pouco comum nesse universo dos YA, mas os personagens, e a trama de cativa de um jeito, que é impossível terminar esse livro sem adorá-lo. Confira a resenha!

A desconstrução de Mara Dyer
Ah Mara Dyer, estou louca para descobrir os seus segredos!!! Esse livro me deixou cheia de perguntas na cabeça, oh god, e o final? como conviver com um final que te deixa de cabelos em pé. Estou super curiosa para continuar a ler essa série. Confira a resenha.

Percy Jackson (série 3 ao 5)
Esse não poderia ficar de fora. Meu xodozinho. Enfim conseguir terminar de ler Percy Jackson e os Olimpianos, e só tenho amor no coração. Me arrependo de não ter lido essa série antes, mas pelo menos consegui compensar o tempo perdido, e que venham mais livros do Rick Riordan!

Onyx
Já que eu amei Obsidian, é claro que eu ia continuar a série. Mas, pelo começo ele quase não entrou nessa lista, o final do primeiro foi tão eletrizante e apaixonante, aí esse começou com um lenga lenga infinito, até que tudo ficou elétrico de novo. Que final foi esse? Quero o próximo já.

Scott Pilgrim vol. 3
Eu nem acredito que eu terminei de ler essa série!!! Era um dos meus planos esse ano, conseguir terminar algumas que eu já leio há tempos, e Scott pilgrim foi a primeira (e por enquanto a única ) que eu consegui finalizar. Como sempre, a história me cativou e ainda superou minhas expectativas, já que o final do livro é bem melhor do que do filme, que deixou a desejar. Pretendo reler em breve, por que essa HQ é muito amor. Confira mais na resenha. 
 
Ten tiny Breaths
Segundo o goodreads Ten Tiny Breaths é um new adult, e como eu queria há tempos ler algum livro do gênero, eu peguei esse sem muitas pretensões, e como é bom começar um livro e se surpreender com a história, se apegar aos personagens e torcer pelo bem deles. A autora soube colocar tudo ao seu tempo, e dar destaques a todas as relações que um ser humano pode ter, para mim isso é valioso demais. Ainda vai ter resenha!
 
As aventuras de Sherlock holmes
Por fim, mas não menos importante, tem essa coletânea maravilhosa, com alguns dos contos mais famosos de Sherlock Holmes. Para mim foi uma enorme surpresa e prazer ler esse livro, eu me deleitei com esses contos, e me diverti ainda mais por reconhecer alguns que foram transportados para tela, em séries e filmes. O mais divertido foi ficar pensando que algumas daqueles histórias dariam excelentes episódios de Sherlock. Confira a resenha!

Bom de Briga – Paul Pope


Autor: Paul Pope | Gênero: HQ | Série: Sim | Nota: 3

Hummm, eu não sei dizer ao certo se eu gostei ou não dessa HQ, achei a história interessante, mais muito confusa, fiquei com a sensação de que estava faltando alguma coisa para dar sentido a trama, e o traço, o que dizer, estou acostumada com HQ’s com um desenho mais bem feito, porém, isso não é um impedimento para ler, é só uma preferência pessoal. 

O meu maior problema com essa HQ, é a constante sensação de que faltou alguma coisa, eu entendo que o universo dos quadrinhos é doido, tudo pode acontecer, os cenários mudam radicalmente, personagem aparecem do nada, mas até no meio desse caos é preciso ter ordem, e eu fiquei meio sem saber o que aconteceu, e por mais que eu não seja muito detalhista nesse quesito, eu tive essa impressão e esperava mais. 

[Resenha] Cartas de Amor aos Mortos



Autor: Ava Dellaira | Gênero: YA contemporâneo | Série: Não | Nota: 4,0



Cartas de Amor aos Mortos foi lançado dia cinco desse mês e a editora Seguinte disponibilizou uma prova para resenha.
O livro vai contar a história da Laurel que perdeu a irmã não faz muito tempo e recebe uma tarefa na aula de inglês em que ela deve escrever cartas. Aos mortos. O título já meio que revela a premissa. Mas ao contrário do que você, que não tinha ouvido falar desse livro ainda, pode imaginar, ela não escreve cartas à irmã dela. Ela escreve para pessoas como Kurt Cobain, Amy Winehouse, Heath Ledger, Amelia Earhart... E isso é de longe o que eu mais gosto sobre esse livro.

Laurel é problemática, acho que isso já era de se esperar. Tem um mistério em volta da morte da irmã dela e só ela sabe dizer o que realmente aconteceu – o que ela não diz. Além disso, ela divide seu tempo entre morar com o pai, e morar com a tia já que a mãe dela está passando um tempo na Califórnia; acabou de entrar no ensino médio, e são tantas mudanças acontecendo. Apesar de não preferir muito personagens inocentes, tem uma coisa com a Laurel e a confusão e o coração partido que ela tem. Lembra muito o que eu senti pelo Charlie de As Vantagens de ser Invisível.

Aí lá pelas tantas ela começa a fazer amigos com quem ela vive altas aventuras – só para entrar no clima sessão da tarde já que eu entro em férias hoje, YAAY! – e conhece o Sky. Não vou contar mais nada, porque a partir daí tem spoilers, mas é assim que as coisas vão acontecendo.


Eu tenho dois problemas com esse livro. O primeiro é que, ele é bastante influenciado pelo modo Stephen Chbosky (As Vantagens de ser Invisível) de escrever, então provavelmente quem amou o livro dele tem mais chances de gostar muito de Cartas de Amor também.*


*Um momento para o “Você sabia?”: A autora do livro, Ava Dellaira, trabalhou um tempo com o Stephen Chbosky e ele já leu bastante do que ela escreveu, é por isso que ele tem uma influência enorme sobre o livro.*


As Vantagens de ser Invisível é um dos meus livros favoritos, mas eu não consegui gostar muito dessa semelhança toda. Entendam, o problema sou eu não o livro, então talvez você tenha uma reação diferente. Outra semelhança com livros que eu encontrei foi com O Céu Está em Todo o Lugar da Jandy Nelson (um dos meus favoritos da vida <3). O livro da Jandy também fala sobre o relacionamento entre irmãs e até que ponto uma pode influenciar a outra e isso é um dos assuntos principais de Cartas de Amor. 

O outro problema é que muita coisa acabou não me conquistando como se faltasse algo. Grande parte do livro foi como se as coisas fossem rasas. Por exemplo, o romance. Ok que ele não é o foco do livro e tudo o mais, mas eu achei a construção dele, bem como a caracterização do Sky um tanto medíocres.

MAS, apesar disso, eu ainda consegui me emocionar com a história, não entendam mal.

Agora vamos à parte onde falo coisas boas do livro, porque ele é muito bom, apesar de todos os infortúnios. A escrita é bem poética, o que não é surpreendente dado ao tema do livro, mas ainda assim é linda. Eu criei uma grande curiosidade pelos pais da Laurel e como foi a história de amor deles. Se a autora fizesse um conto sobre eles nem que seja em e-book eu certamente leria.

O livro é um romance epistolar, ou seja, todo escrito em cartas como vocês perceberam. É muito legal ver ela falando com todas aquelas pessoas famosas com uma intimidade bela e com compreensão. É legal também ver a história deles e como eles eram antes de ficarem famosos.
Em geral, Cartas de Amor aos Mortos é um livro que, como a Heather do canal Bookables diz, faz você sentir coisas. Tristeza, felicidade, raiva (principalmente), indignação (lots of it também) e um monte de outras emoções. Apesar de tudo, é um livro que eu recomendo sim, e principalmente para aqueles que gostaram de As Vantagens de ser Invisível como eu disse lá em cima. 

Eu não gosto de fazer comparações, mas com esse livro foi meio que impossível. Espero que vocês tenham gostado dessa resenha, porque sinto que estou perdendo a prática. Oh céus.

Era isso gente, beijinhos.


Ps.: Aqui tem um vídeo que a autora fez falando sobre o livro. 
Ps².: Cartas de Amor vai virar filme pela Fox 2000 a produção vai ficar para os responsáveis por A Culpa é das Estrelas.



"-Sabe, docinho, existem duas coisas importantes no mundo: estar em perigo e ser salvo."




[Resenha] Obsidian


Autor: Jennifer L. Armentrout | Gênero: YA sobrenatural | Série: Sim | Nota: 4,5


Sabe quando você começa um livro cheia de expectativas, e espera lá no fundo do seu coração, que ele seja tão bom quanto você está ansiando? Eu estava exatamente assim quando comecei essa série, e agora, poucas horas depois que eu terminei o livro, me pergunto por que levei tanto tempo para lê-lo, puta que pariu eu ainda estou sem ar só de pensar em Daemon Black. 

Confesso que eu tenho uma queda irremediável por essas séries sobrenaturais teen, foi assim que eu comecei a ler, e meu amor é grande até hoje, por isso eu não me canso delas, quanto mais melhor. Então, mesmo com todos os clichês: garota nova na cidade, tragédia pessoal, vizinho super gato com algum poder sobrenatural, eu já estava amando. Eu conheci essa série no ano passado em uma votação em um site gringo, onde o personagem Daemon estava competindo páreo a páreo com meu querido Dimka, tinha que ter alguma coisa especial nele, então eu adiei, adiei, até que decidi que estava na hora. E logo no começo eu fui arrebatada pelo charme arrogante desse belo gato de olhos verdes, e ansiava por cada nova aparição sua. 

Eu já me mudei algumas vezes na minha vida, NUNCA tive a sorte de ter um vizinho tão sexy como Daemon, mas para Katy, o que ele tem de beleza (e põe beleza nisso) ele tem de arrogância, e mesmo com aquele abdômen definido, olhos verdes sedutores, e sorriso de arrasar quarteirão, ela sente vontade de lhe dar um tapa toda vez que ele abre a boca. Katy, recentemente se mudou com a mãe, que esta em busca de um recomeço, há três anos seu pai havia falecido de uma terrível doença, e ela nunca mais foi a mesma, se mudar para Virginia do Oeste foi a chance de retomar a vida, e mesmo que ela não entenda como alguém possa retomar qualquer coisa em uma cidade que não deve estar nem no mapa, apoia sua decisão.

AHHH, tenho que confessar minha queda por casais que vivem brigando, daqueles que não conseguem ficar no mesmo ambiente sem trocar farpas, como eu amo isso! E parabenizo a autora por que conseguir fazer isso muito bem. Desde a primeira vez que se encontraram, Daemon e Katy protagonizam cenas engraçadas e angustiantes. No começo eu estranhei um pouco, por que depois de um primeiro encontro explosivo, Daemon tenta afastar Katy de sua irmã, o que não faz muito sentido, e só provoca curiosidade, tanto na personagem, como na gente, e a vontade de descobrir a verdade só aumenta. Qual será o segredo dele?

Um dos aspectos do livro que eu mais gostei, foi como a autora soube usar os clichês, infelizmente, nem todos os autores saber fazer isso, e uma história com potencial incrível, se torna piegas e, muitas vezes até insuportável (posso citar vários). A autora usou um cenário, como eu disse mais acima, muito comun em YA's desse gênero, e mesmo com uma história trash, ela construiu personagens com personalidade, e uma trama envolvente, que te faz virar página depois de página para conhecer o final.

Eu não vou contar qual é o segredo, e se vocês quiserem que seja surpresa, sugiro não ler a sinopse, por que esta bem explicito lá. Mas, eu posso contar que como fã de carteirinha de YA sobrenatural, nunca tinha lido nada do gênero. Adorei a mitologia que a autora criou para série, com os seres de luz e os seres das trevas, travando uma guerra silenciosa pela sobrevivência, em um ambiente completamente hostil, onde o ser humano ora é vilão ora é mocinho, e a história tende a ficar cada vez mais eletrizante, pronto só vou dizer isso.

Acho que ficou claro o quando eu amei a história né? Eu indico a serie para todo mundo que gosta do gênero, e se você não lê em inglês, e ficou a fim de conhecer o charme envolvente de Daemon Black, não fique tristem, por que a editora Valentina (nova parceira do blog) vai começar a lançar a série no ano que vem, UHUL.

[Parceira] Editora Valentina


Venho com muito orgulho anunciar que, agora o blog é parceiro da Editora Valentina, eu já estava triste pensando que não tinha sido dessa vez, mas quando fui verificar o spam do e-mail, vejo essa notícia maravilhosa, que fez meu dia mais alegre. 

A Valentina, é uma editora jovem que veio para ficar, com um catálogo recheado de tudo que é de bom: steampunk, romance, distopia, urban fantasy, tem para todos os gostos, é só escolher seu favorito e começar a ler. Espero que essa parceira seja muito proveitosa, tanto para mim, quanto para editora, e para vocês! Agora conheçam alguns dos futuros lançamentos. 



Olha só quantos títulos sensacionais, estou roendo as unhas de ansiedade, principalmente por Obsidian, que eu já li em inglês (e vai ter resenha esse mês, mas só vai ser lançado por aqui no ano que vêm) por que tenho certeza que vocês vão amar, todo mundo merece um pouquinho de Daemon Black. E também tem Forbidden, que promete ser uma leitura emocionante.